PSOL tenta anular na Justiça votação da Alerj que libertou Picciani e mais dois deputados

1 Min. de Leitura
LINS2038 - RIO DE JANEIRO - RJ - 17/11/2017 - ALERJ / VOTAÇÃO - POLÍTICA OE - O Deputado Estadual, Marcelo Freixo (PSOL-RJ), fala sobre a reunião comissão de constituição e justiça que avalia a abertura da plenária para o público na votação prevista para hoje, sobre a manutenção ou derrubada das prisões de Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi — todos parlamentares do PMDB, na tarde desta sexta-feira, 17. Foto: FABIO MOTTA/ESTADÃO

A bancada do PSOL na Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) vai entrar com ação na Justiça para anular a sessão desta sexta-feira, 17, que decidiu pela soltura dos deputados do PMDB Jorge Picciani (presidente da Casa), Edson Albertassi e Paulo Melo.

O PSOL sustenta que a votação foi realizada com as galerias fechadas ao público, em descumprimento a uma decisão judicial, e que houve irregularidade na convocação da sessão.

Em vídeo publicado na página do Facebook do deputado Eliomar Coelho, uma oficial de justiça chega a ser impedida de entrar na assembleia. Ela conseguiu entrar no final da votação. Uma liminar expedida pela juíza Ana Cecilia Argueso Gomes de Almeida, da 6ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ),  determinou a liberação, mas a decisão não foi cumprida pela Alerj.

https://www.facebook.com/eliomarcoelho/videos/1502948889740122/

A bancada também vai entrar com representação na Comissão de Ética da Alerj, pedindo que as denúncias de corrupção que levaram os parlamentares à cadeia sejam  investigadas. Eles teriam recebido propina do setor de transportes do Estado.

(Estadão)

Compartilhar Notícia