Nem dízimo da igreja é espontâneo”, disse Lula em depoimento

1 Min. de Leitura

A íntegra do depoimento que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prestou no aeroporto de Congonhas, na ocasião da polêmica condução coercitiva, mostra o petista em seu estado puro. O delegado insiste em obter detalhes sobre as doações do Instituto Lula e, em determinado momento, pergunta se as doações são espontâneas. “Eu não conheço ninguém que procura ninguém espontaneamente para dar dinheiro, nem o dízimo da igreja é espontâneo. Se o padre ou o pastor não pedir, meu caro, o cristão vai embora, vira as costas e não dá o dinheiro. Então dinheiro você tem que pedir, você tem que convencer as pessoas do projeto que você vai fazer, das coisas que você vai fazer. Lamentavelmente, no Brasil ainda não é uma coisa normal, mas no mundo desenvolvido isso já é uma coisa normal, ou seja, não é nem vergonha, nem crime, alguém dar dinheiro para uma fundação”, respondeu o petista.

Compartilhar Notícia