/Decisão sobre prisão em segunda instância que poderia soltar Lula será decidida pelo plenário

Decisão sobre prisão em segunda instância que poderia soltar Lula será decidida pelo plenário

Os ministros da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal decidiram  nesta terça-feira (11/06), que o plenário da Corte deverá analisar a prisão automática de réus após condenação em segunda instância, de acordo com entendimento do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). 

Com essa decisão o ex-presidente Lula (PT) permanecerá preso em Curitiba, condenado no caso do Triplex do Guarujá.

Durante a sessão, o decano do STF, ministro Celso de Mello, cobrou o julgamento do mérito de três ações que tratam da possibilidade de prisão após condenação em segunda instância. “Entendo que é mais do que necessário que o plenário do STF venha a julgar as três ações declaratórias de constitucionalidade para que se defina em caráter definitivo essa questão delicadíssima”, disse Celso de Mello.

Ainda não há previsão de quando o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, marcará o julgamento dessas três ações.

Comente com Facebook