/Seis cidades do Ceará racionam água, e abastecimento ocorre em dias alternados

Seis cidades do Ceará racionam água, e abastecimento ocorre em dias alternados

Apesar de um volume de chuva maior que nos últimos anos no Ceará, algumas cidades do estado ainda sofrem racionamento: Itapiúna, Mombaça, Monsenhor Tabosa, Parambu, Pereiro e Piquet Carneiro fazem o abastecimento revezando as ruas que recebem água. Nesses municípios, a água chega às casas em dias alternados.

Em maio de 2018, 46 municípios cearenses estavam em situação similar. “Tivemos um bom inverno e uma boa recarga na maioria dos açudes“, afirma o diretor de Negócios do Interior da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), Hélder Cortez, o que reduziu o número de cidade com contingenciamento de água.

Os açudes que fornecem água para os sistemas de abastecimento dessas localidades, no entanto, não tiveram recarga. Pelo menos até a próxima quadra chuvosa, as seis cidades permanecerão em um quadro de racionamento, segundo Cortez.

USO DE POÇOS

Já nas cidades de Monsenhor Tabosa e Pereiro, onde o sistema de abastecimento está completamente seco, o fornecimento de água ocorre exclusivamente por meio de poços profundos.

Mombaça, Monsenhor Tabosa, Pereiro e Piquet Carneiro já estavam em situação crítica há um ano e permanecem atualmente, mas ainda não há situação de contingenciamento. Para amenizar os efeitos da seca, as cidades recebem poços e adutoras.

“Implantamos adutoras, perfuramos e religamos mais poços profundos para que a cidade não fique sem abastecimento”, afirma Hélder. Apesar das dificuldades, Hélder avalia que este é o melhor cenário dos últimos oito anos. “Tivemos alívio em muitos municípios e já chegamos a ter 50 cidades em situação de contingência de abastecimento no passado.”/G1

Comente com Facebook