Policiais penais são afastados por acusação de tortura contra detento 

1 Min. de Leitura

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), denunciou os servidores Emanoel de Sá Barreto e Paulo Henrique Vieira dos Santos pelo crime de tortura, os dois policiais penais são acusados de torturarem um detento até ele perder o movimento das pernas, na Cadeia Pública de Juazeiro do Norte, na Região do Cariri.

A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário do Ceará (CGD) abriu investigação administrativa sobre o caso e afastou preventivamente os agentes das funções públicas.

O denúncia foi enviada à Justiça Estadual no último dia 12 de setembro, a 4ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro do Norte acatou e os policiais penais viraram réus, no dia 17 de outubro.

De acordo com a defesa dos policiais penais acusados, os réus declaram-se absolutamente inocentes, destacando “que o Ministério Público ofereceu a denúncia-crime, sem colher todos os fatos e provas, com evidentes exageros acusatórios, que serão devidamente decotados no curso da presente ação penal”, alega a defesa.

Compartilhar Notícia