/Nova Russas: Chico Preto renasce no mundo midiático

Nova Russas: Chico Preto renasce no mundo midiático

Chico Preto é um exemplo de superação. Chico já driblou uma cegueira, foi vereador do município por duas vezes e agora criou os “grupos associados”.

Francisco Antonio Gomes da Cunha, foi eleito vereador pela primeira vez em 1992. Naquela época, Acácio e Dioguinho disputaram a prefeitura municipal de Nova Russas. Acácio venceu as eleições com uma diferença de 1.734 votos. Chico Preto foi o segundo vereador mais votado do município com 577 votos, eleito pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Na eleição seguinte, ele foi reeleito com 474 votos.

Chico Preto organizou uma marcha do Alto contra o então deputado estadual Moésio Loyola que fazia um programa na Rádio Difusora, Alô Alô Nova Russas, todas às sextas-feiras, atacando o ex-prefeito Chico Rosa. Na época fui cobrir a caminhada, quase fui atingido com um guarda-chuva por uma senhora, imaginado que eu fazia parte do programa do Moésio Loyola, Chico Preto me salvou. Graças a ele não fui atingido.

Naquele ano de 1992, Chico Preto levava o maior número de eleitores para os comícios. Suas ativistas na época eram chamadas de “Dinetes”, uma referência a série americana “Família Dinossauro” que estreara em abril de 1991 e tornou-se um sucesso no Brasil no ano seguinte. Em um desses comícios, uma das “Dinetes” quis pular da carroceria de uma caçamba que vinha de um comício no Major Simplício. Chico Preto também a salvara.

Chico passou um bom tempo sem enxergar em virtude de uma diabetes. Como Chico Preto já havia me salvado de um guarda chuva, já havia salvo uma “Dinete” de pular de uma caçamba, resolveu se salvar também. Apoiei Chico Preto nos três salvamentos.

Deixando de lado a vereança e a atuação de salva vidas de Chico Preto, é importante ressaltar que ele também foi um dos pioneiros da comunicação, ao fundar a Voz do Povo. Espalhou alto-falantes no Jovinão e Alto da Boa Vista e  fazia seus programas ao vivo, com mensagens e campanhas sociais.  No mundo da comunicação Chico Preto também foi narrador de futebol no campo do Jovinão, ao lado de Neto Junior, seu fiel escudeiro. Chico utilizava o jargão: “não sou dono do mundo, mais sou filho do dono do mundo.” Chico não teve muito sucesso nas transmissões esportivas.

Fora da Câmara Municipal  e dos gramados, Chico Preto tinha que se reinventar. Foi ai que surgiu a ideia dos “grupos associados”. Não sei se Chico tentou fazer uma associação aos “Diários Associados, de Assis Chateaubriand, o magnata das comunicações no Brasil na primeira metade do século XX.

Chateaubriand fundou a revista O Cruzeiro, a Rádio Tupi, depois a TV Tupi, Radio Tamoio e vários empreendimentos que o tornaram um dos homens mais influentes do Brasil. Chico Preto inspirado em Chatô ou no grupo de caminhoneiros que paralisaram o País com mensagens em grupos de WhatsApp, fundou os “grupos associados” na mesma rede social.

Todos os dias recebo informações de Chico Preto via redes sociais através dos amigos; Charlisson Rafael, Zé Alberto, Mano e Erivaldo. A cada dia Chico se supera em suas reportagens e em seus quadros. A entrevista do Carlão é um marco da comunicação. A reportagem em cima do carinho de gás do Erivelton é digna de destaque e o quadro “Saudades da Minha Terra” alimenta os filhos de Nova Russas espalhados pelo Brasil a fora. Vez por outra Chico Preto também aparece fazendo a previsão do tempo de um local histórico da cidade, além do quadro Sala de Visitas.

Neste domingo de Páscoa comemoramos a ressurreição de Cristo. Ressurreição, significa nascer de novo, vida nova, ressurgir. Chico Preto representa bem esse significado de renovação, de se reinventar e de seguir em frente, apesar de todas as adversidades.

Feliz Páscoa a todos!

*Reginaldo Silva: professor, radialista e editor do Ceará Noticias.

 

 

 

Comente com Facebook