/CPI da Lava Toga divide base bolsonarista

CPI da Lava Toga divide base bolsonarista

A chamada CPI da Lava Toga tem provocado dissidências na base do governo Jair Bolsonaro. A situação se agravou desde o momento em que o senador Flávio Bolsonaro entrou em campo para tentar barrar a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito.

O senador teve um grande atrito com a senadora juíza Selma (PSL) que já anunciou sua saída da sigla do presidente. Ao tentar abafar o assunto, Flávio teria gritado com ela ao telefone, fato que a teria irritado profundamente.

O líder do PSL no Senado, Major Olímpio deixou claro que quem deveria deixar a legenda era ele e não a senadora juíza Selma. Para piorar a situação a deputada estadual Janaína Paschoal disse que a abertura da CPI é legal e aproveitou para romper definitivamente com Olavo de Carvalho.

Nas redes sociais a base bolsonarista está rachada, uma vez que a maior bandeira do presidente é o combate a corrupção em todas as esferas e os mais exaltados dos bolsonaristas não admitem uma postura diferente dessa. Já outros ficam do lado do presidente, defendendo que essa CPI vai prejudicar o relacionamento com o Poder Judiciário e pode paralisar o País no momento inoportuno.

 

Comente com Facebook