“A reflexão precisa ser maior, o Fortaleza só deve jogar quando os jogadores estiverem curados”, diz Marcelo Paz

2 Min. de Leitura

O CEO do Fortaleza, Marcelo Paz, defendeu que a equipe só volte a jogar quando todo elenco estiver recuperado.

Marcelo tem razão quanto ao ato criminoso da torcida do Sport, os culpados devem ser punidos para servir de exemplo, ou então, os jogos irão se transformar em verdadeiros campos de batalha. As arenas ficarão em segundo plano e as torcidas ganharão os holofotes, se enfrentando umas contras às outras como se os espaços fossem trincheiras, onde a ocupação de uma significasse a derrota da outra. O ato da torcida do Sport não foi só um ato de vandalismo, foi um atentado contra os profissionais que estavam saindo de seu trabalho, após uma partida de futebol, nada justifica essa barbaridade.

Confira a declaração de Marcelo Paz:

“Importante falar que o João Ricardo está com seis pontos na cabeça, o Escobar está com 13 pontos, com trauma crânio-encefálico, Tinga está com um vidro na panturrilha, o Dudu está com estilhaço no corpo, e o Fortaleza não tem condição de jogar. É injusto o que aconteceu e acho que só deve voltar a jogar quando punir todos os infratores, tem de ter uma reação de verdade. Vai esperar morrer algum? Não morreu por Deus, mas tinha uma bomba caseira, aí falam: ‘antes era só uma pedra’. O problema é quando aceita a pedra, foram seis jogadores, uma bomba caseira premeditada, em um ônibus […] Por que não são presos? Tá no momento de um basta, eu vi o que aconteceu, a gente foi lá para trabalhar, o jogo foi normal, nada de hostilidade na arquibancada. Acho que a reflexão precisa ser maior, o Fortaleza só deve jogar quando os jogadores estiverem curados”.

Compartilhar Notícia