/XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará começa nesta sexta e tem como tema “As Cidades e Os Livros”

XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará começa nesta sexta e tem como tema “As Cidades e Os Livros”

“As cidades e os livros” é o grande tema da XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará, que terá início nesta sexta-feira (16/08). A Bienal será realizada em Fortaleza, de 16 a 25 de agosto de 2019, no Centro de Eventos do Ceará. Uma iniciativa do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Secult), em parceria com o Instituto Dragão do Mar e apoio do Ministério da Cidadania, através da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura.

Neste ano, a Bienal estará sob a curadoria da escritora Ana Miranda e dos escritores e professores Inês Cardoso e Carlos Vasconcelos, com a coordenação de Goreth Albuquerque, também coordenadora da política de livro, leitura, literatura e bibliotecas da Secult.

Evento estruturante na política cultural do Estado, a Bienal do Livro irá apresentar durante os dez dias de programação atrações literárias e artísticas, englobando palestras, mesas redondas, conferências, oficinas, contações de histórias, lançamentos de livros e outros eventos literários, além de apresentações com artistas de reconhecimento local, nacional e internacional, combinando uma programação diversa e de acesso gratuito.

Além de ser um espaço para fruição artística, a Bienal será um espaço de construção de políticas do livro, leitura, literatura e bibliotecas, criando momentos para ouvir a opinião da sociedade e entidades envolvidas. O acesso ao livro e à leitura também é um pilar da política, expresso na Bienal do Livro, por meio da mobilização das secretarias da educação, estadual e municipais, e com escolas particulares, para que estudantes de todo o Estado participem do evento.

Nesse amplo conceito, pensamos as cidades como moradia, como cenário de nossos tempos, mas também como formadora de geografias pessoais, subtema da Bienal. Cada um de nós tem suas cidades, aldeias, fazendas, seus lugares de afeto, de memórias. Essa geografia pessoal se expressa fortemente na literatura. É muito citado entre escritores o pensamento de Tolstói: “Se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia”.

A cada edição, a Feira da Bienal Internacional do Livro do Ceará se impõe como um grande evento, trazendo várias editoras e grandes títulos para o Ceará. É um espaço em que a dimensão econômica, ligada à cadeia produtiva do livro, se efetiva por meio da compra e da venda, com o fortalecimento econômico do setor.

Comparando com o ano de estreia, 1994, as estatísticas das mais recentes edições apontam crescimento, seja na movimentação financeira, seja no público visitante ou seja na geração de empregos diretos e indiretos. As comparações estatísticas revelam um crescimento 340% desde a sua primeira edição, 1994. Tais crescimentos confirmam de forma irrefutável a consolidação da feira da Bienal Internacional do Livro do Ceará como um evento de sucesso.

 

Comente com Facebook