/Transexual morta a pauladas em São Paulo é velada ao lado da família no Ceará

Transexual morta a pauladas em São Paulo é velada ao lado da família no Ceará

O corpo de Larissa Rodrigues,morta por espancamento a pauladas em São Paulo, é velado nesta segunda-feira (06/05), em Fortaleza, na casa onde ela viveu cresceu. A transexual foi assassinada na madrugada do sábado (04/05), após um homem ter efetuado golpes com um pedaço de madeira contra a vítima. O suspeito foi preso na noite desta segunda.

De acordo com a família, a jovem trabalhava como garota de programa e ajudava os familiares com o dinheiro que juntava ao fim de cada mês. A irmã perfila que a jovem sempre foi meiga e uma boa amiga. “Era uma menina boa e não merecia ser morta em uma tragédia assim, tão horrorosa”, pontua a irmã, Rosana Lima.

Com a voz trêmula, a mãe, Rosângela Lima, lembra que a filha a enviou uma mensagem de voz, mas, por estar viajando, não pode escutá-lo no mesmo dia. “A última vez que ouvi a voz dela foi ontem, 17h54, por um áudio que ela mandou pelo celular de uma amiga.”

Familiares de Larissa Rodrigues da Silva lembraram que a jovem se mudou do Ceará há quatro anos em busca de trabalho para ajudar financeiramente a família. O corpo de Larissa será velado nesta segunda-feira (6) na casa dos pais, no Bairro Jardim Iracema, em Fortaleza. “Nunca imaginei que eu fosse receber essa notícia”, disse Rosana Rodrigues, irmã da vítima.

Recusa de proposta 

Por recusar a proposta de um cliente, diz a mãe, Larissa Rodrigues acabou sendo morta brutalmente. “Ele ficou ofendido porque achou que ela estava rejeitando ele, mas não. Ele foi agressivo com ela. Se ele não tivesse a matado ali, teria matado no carro, porque ele estava com um pedaço de madeira lá dentro”, pontua.

Sentimento compartilhado por todos, a família clama por Justiça. “É muito pesado, uma coisa que eu jamais queria passar. Sempre pedi que eu morresse antes dos meus filhos, não o contrário. Não sei porque esse ‘troço’ veio fazer isso com a minha filha”, externa Rosângela Lima.

Larissa Rodrigues da Silva foi assassinada por volta das 21h10 de sábado (4) na Alameda dos Tacaúnas, no Bairro da Saúde, na Zona Sul de São Paulo. O caso foi registrado como homicídio. O agressor fugiu.

Uma testemunha contou à polícia que estava com a vítima, quando um homem não identificado em um carro quase os atropelou. Posteriormente, o autor retornou com o veículo, desembarcou com um pedaço de madeira, golpeando a vítima com o objeto.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, a PM foi acionada para atender a uma ocorrência de agressão e ao chegar no local encontrou a vítima caída com ferimentos na cabeça. O Samu foi acionado e socorreu a vítima ao Pronto Socorro Saboya, onde morreu./ G1

Comente com Facebook