Torcidas do Fortaleza e Ceará suspeitas de promoverem brigas são alvos de operação, e dois são presos

2 Min. de Leitura

Dois dirigentes de torcidas organizadas foram presos em flagrantes neste sábado (6/4) durante uma operação que apura a participação de torcedores do Ceará e Fortaleza em confrontos pelas ruas. Além das prisões, foram apreendidos um revólver calibre 38, duas bombas de fumaça e maconha, conforme a Secretaria da Segurança Pública.

Conforme o Ministério Público, as investigações apontam que as principais sedes das torcidas dos dois clubes funcionariam “como um ponto de apoio para facilitar a logística de organização dos confrontos, depósito de materiais contundentes e artefatos explosivos, planejamento e organização das pistas”, como são chamadas as brigas em locais públicos.

Diante de indícios dos crimes, o órgão solicitou autorização para cumprir mandados de busca e apreensão nas sedes de quatro torcidas organizadas, do Ceará e do Fortaleza:

  • Leões da TUF
  • Irmandade Tricolor
  • Cearamor
  • Movimento Organizado Força Independente

Durante o cumprimento dos mandados, uma pessoa foi detida em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e outra por posse de drogas. O Ministério Público não detalhou em que torcida organizada houve as prisões.

A operação foi realizada horas antes da final do Campeonato Cearense 2024, disputada entre Fortaleza e Ceará na Arena Castelão, para “coibir a violência nos estádios diante de inúmeros casos envolvendo as torcidas organizadas”./g1

(Foto: reprodução)

Compartilhar Notícia