Tiroteio deixa 9 feridos na avenida Brasil, no Rio de Janeiro

3 Min. de Leitura

Um tiroteio na avenida Brasil, uma das principais vias expressas do Rio de Janeiro, deixou nove pessoas feridas na tarde deste domingo (24/12). O confronto aconteceu na altura de Bonsucesso, zona norte da cidade.

De acordo com a Polícia Militar, o tiroteio começou após agentes do BPVE (Batalhão de Policiamento de Vias Expressas) darem uma ordem de parada a um veículo que transitava na via com atitude suspeita. Os passageiros do carro, então, atiraram contra os policiais.

A PM disse que, no confronto, três carros de passeio e uma viatura policial foram atingidos pelos disparos. As pessoas baleadas foram levadas para o Hospital Geral de Bonsucesso. Ainda não há informação do estado de saúde delas.

Após o tiroteio, os criminosos que atiraram contra os policiais fugiram do local. A área foi isolada e passou por perícia.

O caso foi registrado na delegacia da região. A Polícia Civil informou que uma investigação está em andamento para esclarecer os fatos.

De acordo com a PM, a viatura atingida pelos disparos foi acertada na parte da frente do carro e teve os pneus furados.

A Polícia Militar também disse que o policiamento na região já estava reforçado desde sábado (23), após a deputada estadual Giselle Monteiro (PL) sofrer uma tentativa de assalto, na altura da Vila do João, próximo do ponto onde houve o tiroteio desta tarde. O carro dela ficou com marcas de tiros após a ofensiva.

O Rio de Janeiro passa, desde outubro, por crise de segurança pública que levou o governo do estado a pedir ajuda à União para conter a escalada de violência. A Força Nacional foi acionada pelo governo federal e atual na região metropolitana da capital fluminense.

A atuação da Força Nacional é focada nas rodovias federais. Entre as áreas de policiamento do contingente há três pontos na Avenida Brasil, quando há interseção com as rodovias BR-101, BR-040 e BR-116.

O local em que houve o tiroteio fica fora desses três pontos, já que está dentro da área municipalizada e, por isso, sob policiamento do estado./Folha SP

(Foto reprodução)

    Compartilhar Notícia