/Tamboril: Chiquinho Cabo revela os bastidores da eleição da Câmara e diz que fica no PDT

Tamboril: Chiquinho Cabo revela os bastidores da eleição da Câmara e diz que fica no PDT

Depois de uma série de boatos envolvendo a eleição da Nova Mesa Diretora da Câmara Municipal de Tamboril, o Ceará Notícias realizou uma entrevista com o presidente eleito, Chiquinho Cabo (PDT) para o biênio 2019/2020.

Na entrevista ele conta os bastidores da eleição e deixa claro que não vai deixar o PDT.

O senhor foi eleito pela situação ou oposição de Tamboril?

Fui eleito pela oposição, com o apoio dos meus companheiros  vereadores, cinco do PDT e um do PT e com o apoio do deputado estadual Jeová Mota.

É verdade que o senhor recebeu propostas para ser o candidato a presidente da Câmara apoiado pelo grupo do prefeito Pedro Calisto?

É verdade. recebi ligação e conversei pessoalmente com várias pessoas ligadas ao governo do prefeito Pedro Calisto, inclusive com o próprio Rudinei que também disputava a presidência. Ele me procurou pediu apoio para ele, mas chegou a dizer que abriria mão da candidatura caso eu aceitasse ir para o lado do prefeito Pedro Calisto.

Por que o senhor não aceitou?

Porque sempre fui tratado com muito respeito pelos meus companheiros vereadores e sou homem de palavra, não tinha nenhum motivo para deixar eles, apenas manifestei meu desejo de ser presidente e quando abri o jogo para eles que o outro lado estava me oferecendo a presidência, debatemos a situação e chegamos num consenso. Sou muito grato a eles por terem me dado essa oportunidade.

Comenta-se na cidade que o ex-prefeito Ramiro Junior tem muita influência sobre o senhor, é verdade?

Doutor Ramiro me ajudou na eleição e eu ajudei ele, sou grato por isso, a nossa relação é muito boa, mas não quer dizer que ele tenha influência sobre mim. Ele ligou no período da eleição e disse que eu fizesse o que fosse melhor pra mim. Como também já chegou a me perguntar se ele fosse para um outro partido se eu o acompanharia. Eu disse que não, que ia ficar no meu partido o PDT. E agora mais do que nunca tenho a obrigação de zelar pela união do grupo por terem acreditado em mim.

Ramiro Junior chegou a pedir para o senhor ser candidato pela situação ou oposição?

Nem por um, nen por outro, disse que eu fizesse o que fosse melhor para mim.

Chico Timbó também entrou em contato com o senhor?

Entrou sim. Ele pediu para eu não abrir mão da candidatura e que não votasse no Rudinei.

O discurso do doutor Chico ta muito parecido com o do ex-prefeito Ramiro Junior, o senhor acha que eles podem está juntos?

Eu não posso dizer que sim nem que não, mais também notei um grande entrosamento deles dois. Teve uma pessoa ligada ao doutor Chico que nesse período da eleição me procurou e disse que talvez eles montassem um partido e era importante eu ir para esse partido. Eu disse que tinha respeito por eles, mas não ia sair do PDT e volto a dizer, vou trabalhar para manter a união do grupo.

Qual o papel do deputado Jeová Mota na sua eleição da Câmara?

Jeová foi muito importante na união do grupo, se não fosse o apoio dele, talvez o resultado da eleição não tivesse sido favorável. Devo essa eleição a ele, aos 5 companheiros vereadores do PDT e um do PT  que me deram total apoio.

O que senhor aprendeu nesse processo de escolha para presidência da Câmara?

Descobi quem é quem. Rudinei disse que se o grupo de oposição me dessem a presidência da Câmara até ele votaria em mim com o grupo dele, acabei tendo apenas os seis votos dos meus companheiros vereadores. Nessas horas a gente descobre quem realmente fica do lado da gente. Depois de tudo, também cheguei a conclusão que nem o prefeito e boa parte do grupo deles queriam o próprio Rudinei.

O senhor quer acrescentar mais alguma coisa?

Dizer para o povo de Tamboril que vou tentar fazer o melhor que puder na presidência da Câmara e aproveitar para desejar a todos um feliz Natal e um Feliz Ano Novo.

 

 

Comente com Facebook