Reviravolta no comando do Pros no Ceará, partido volta a poiar Capitão Wagner, entenda o caso

1 Min. de Leitura

A liminar que havia destituído Marcus Holanda da presidência nacional do Partido Republicano da Ordem Social (Pros), na última segunda-feira, 1º de agosto, foi derrubada e destituiu do comando do partido, Eurípedes Júnior, que havia assumido o comando nacional da legenda no início da semana, devolvendo o cargo novamente a Marcus Holanda.

Ao assumir a presidência, Eurípedes havia “destituído todas as comissões (do Pros), agora volta ao comando do partido no Ceará, Adilson Pinho, após a derrubada da liminar.

O Pros ficou rapidamente nas mãos de Otoni Lopes Oliveira Neto, sobrinho do ex-senador Eunício Oliveira, que havia anunciado o apoio ao PT para a disputa estadual. “O Pros anuncia sua decisão de seguir as candidaturas de Elmano para governador, Camilo Santana para o Senado e Lula para Presidência”, disse Otoni em Nota.

Com a nova mudança de comando e Adilson Pinho retomando o controle do partido no Estado, a sigla segue apoiando a pré-candidatura de Capitão Wagner (União Brasil), que deve homologar a candidatura nesta sexta-feira juntamente com o Pros de Adilson Pinho, caso não haja mais nenhum mudança através da Justiça.

 

 

 

 

Compartilhar Notícia