/Raphael Assunção detona foco do UFC em lutadores midiáticos: “Não sou Tiririca”

Raphael Assunção detona foco do UFC em lutadores midiáticos: “Não sou Tiririca”

Onze vitórias em 12 lutas no peso-galo ainda não foram o suficiente para Raphael Assunção receber uma disputa de cinturão no UFC. O lutador pernambucano viu TJ Dillashaw, Urijah Faber, Dominick Cruz e Cody Garbrandt receberem chances repetidas nos sete anos desde que chegou à categoria, mas nunca teve sua própria oportunidade.

Após quatro vitórias consecutivas nos últimos dois anos, Assunção acreditava que havia chegado sua vez. No entanto, em vez de desafiar Dillashaw, contra quem tem uma vitória e uma derrota, foi escalado para encarar Marlon Moraes na luta principal do UFC Fortaleza, em 2 de fevereiro, no Ceará. O lutador pernambucano acredita ter sido preterido novamente por uma “deficiência” na sua popularidade com os fãs.

 Acho que já estou credenciado para disputar o cinturão há um tempo. Tem alguns fatores que acho que não são substanciais para não me darem a chance. Um exemplo seria o número de seguidores. Acho que isso não devia definir quem merece, quem é o próximo desafiante. Não sou um Tiririca mesmo, vamos botar nessas palavras. Não tenho X números de seguidores, não me credenciou à disputa do cinturão. Isso não é legal. Mas o patrão falou, então vamos que vamos – lamentou o atleta nordestino numa entrevista coletiva realizada na capital cearense nesta terça-feira.

Mais de uma vez, fãs e imprensa conclamaram Assunção a ser mais assertivo em suas entrevistas e fazer “mais mídia”, mas o lutador se mantém fiel ao seu estilo mais reservado. Após o desabafo na coletiva, jornalistas abriram os microfones e câmeras para que ele fizesse uma campanha para juntar mais seguidores nas redes sociais. Timidamente, Assunção revelou seu username, mas explicou que prefere uma relação mais íntima com seus fãs.

– Sou um cara bem orgânico, meus seguidores são um pessoal que me segue de verdade, que eu respondo. Você tem dois milhões de seguidores, você sabe quem é? Não tem nem ideia, às vezes não é um seguidor legítimo, compra em massa. Infelizmente, faz diferença na venda.

Independentemente do papel da fama na definição de desafiantes número 1, Assunção recebeu a afirmação de Dana White, presidente do UFC, de que o vencedor da revanche contra Marlon Moraes será o próximo a disputar o título. Apesar de ter sido o vencedor da primeira luta, o pernambucano reconhece que o friburguense também tem méritos para ser campeão, e espera carimbar de vez seu passaporte ao title shot com um repeteco de sua performance no UFC Rio de junho de 2017.

– Está faltando mais esta, ganhar do Marlon de novo. Aí devo ficar literalmente na espera até o cinturão chegar. Mas tenho um oponente duro pela frente, como foi da primeira luta em 2017, mas vou estar super bem treinado. A gente pretende fazer o mesmo que fez em 2017, melhor. Estou buscando esta vitória para ter comigo mesmo a paz de que agora não preciso fazer mais nada, sentar no sofá e esperar o patrão me ligar – concluiu Raphael Assunção.

UFC Fortaleza
2 de fevereiro de 2019, no Ceará
CARD DO EVENTO (até o momento):
Peso-galo: Raphael Assunção x Marlon Moraes
Peso-meio-médio: Demian Maia x Lyman Good
Peso-palha: Alexa Grasso x Marina Rodriguez
Peso-meio-médio: Thiago Pitbull x Max Griffin
Peso-pesado: Júnior “Baby” Albini x Dmitry Sosnovskiy
Peso-mosca: Mara Romero Borella x Taila Santos
Peso-mosca: Rogério Bontorin x Magomed Bibulatov
Peso-meio-médio: Bryan Barberena x Vicente Luque
Peso-meio-pesado: Johnny Walker x Justin Ledet / ge

Comente com Facebook