/Quebrando paradigmas I. Por Reginaldo Silva

Quebrando paradigmas I. Por Reginaldo Silva

Estamos na semana de Ação de Graças, esse é um período em que as pessoas param para se confraternizarem, agradecer e refletir sobre a jornada de um ano que está chegando ao fim. A festa do nascimento de Cristo transcende as religiões, onde há fé, não há dúvida. Esse é o legado do povo Hebreu.

Natal e fim de ano são momentos importantes para reflexão e definição de novos caminhos. O paradigma é um modelo ou padrão a ser seguido, mas, também pode ser quebrado, quando existe a necessidade de correção de rumos.

Platão no “Mito da Caverna”, denominou de mundo sensível aquelas pessoas presas nas sombras do seu próprio mundo, agarradas as suas crenças e opiniões, incapazes de perceber a possibilidade de um mundo novo, onde o imaginário se torna real, inteligível, onde predomina a essência, a razão e a luz extraordinária de novas possibilidades.

Natal é momento de luz, onde predominam as perguntas e não as respostas. O que fiz neste ano que me deu orgulho? O que foi determinante nessa experiência exitosa? Onde estou agora e para onde estou indo? O que me impede de melhorar e ser o que desejo? E por último, o que posso fazer para tornar o mundo melhor?

Não se constrói um mundo melhor mudando as pessoas, temos que mudar a nós mesmos primeiro. Também não se constrói grandes feitos, fazendo coisas grandiosas, mas sim, criando pequenas mudanças todos os dias.

Aproveite esse período de Natal para fazer as indagações certas que o levarão a uma vida melhor, faça um pequeno gesto, que possa transformar grandiosamente a vida de alguém. Quebrar paradigmas é alterar seu código de crenças na direção de algo maior e transformador.

Feliz Natal!

 

 

 

Comente com Facebook