Polícia considera caso Johnny Moura concluído e descarta envolvimento de outras pessoas

2 Min. de Leitura
Após confissão e prisão do agente penitenciário Renilson Garcia Araújo Lima nesta terça-feira (29), a Polícia Civil considera o caso do assassinato do modelo e promotor de eventos Johnny Moura concluído. Conforme a delegada Socorro Portela, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Renilson foi reconhecido por testemunhas oculares como o autor do disparo. Além disso, a delegada informou que está descartada qualquer hipótese de envolvimento de outras pessoas.”Digo que o caso está até concluído. Faltam os resultados de algumas perícias para confirmar se realmente essa é a arma que ele utilizou, a análise de algumas imagens. Mas ele confessou, e testemunhas disseram que ele era a pessoa que havia brigado com Johnny e que era a pessoa que havia efetuado o disparo contra a cabeça do Johnny”,A delegada classificou ainda como especulação uma suposta participação de outras pessoas no crime. “Não existe. Foram especulações, boatos. Em nenhum momento chegou aqui alguma informação que levasse alguém a divulgar uma imagem dizendo que era o autor do crime do Johnny”, disse nesta terça.Renilson Garcia foi preso na madrugada desta terça-feira (29), em sua própria casa, no bairro Antônio Bezerra, após confessar o assassinato. O agente também já apresentou a arma com a qual teria realizado o crime.

( Diário do Nordeste 29.12.2015 )

Compartilhar Notícia