Os Partidos na contramão da sociedade

2 Min. de Leitura
BRASILIA1 BSB DF 27/08/2016 NACIONAL IMPEACHMENT/CONGRESSO NACIONAL Vista aerea de do predio do Congresso Nacional com o Palacio do Planalto ao fundo. Congresso Nacional durante ssessao que analise o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, em Brasilia. FOTO: DIDA SAMPAIO / ESTADAO

Os dez líderes dos maiores Partidos já decidiram suas prioridades em relação ao fundo partidários. Os recursos eleitorais serão direcionados  em 2018 para campanhas de candidatos que já tenham mandato político. Isso significa que os partidos políticos não querem mudanças no sistema eleitoral.  Além disso, também devem priorizar o espaço da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV para caciques partidários e candidatos conhecidos em seus redutos.

O fundo eleitoral terá R$ 1,7 bilhão – e um período menor de propaganda gratuita, os partidos avaliam que precisam concentrar a estratégia em quem já é conhecido para garantir a eleição. Sem perspectiva de aumentar esse valor, as maiores legendas já começaram a discutir como vão dividir o bolo internamente.

Um levantamento feito pelo Estadão confirma a tese de que Partidos como PT, PSDB, PSB, PDT e DEM vão priorizar aumentar suas bancadas para a próxima legislatura.

No caso da propaganda no rádio e na TV, pela primeira vez, candidatos aos governos dos Estados e à Presidência da República se apresentarão aos eleitores, em rede nacional, somente a partir de 1.º de setembro. O primeiro turno das eleições está marcado para 7 de outubro. Em 2014, a propaganda começou em 19 de agosto.

Compartilhar Notícia