/O que Nova Russas pode oferecer às suas mães? Por Reginaldo Silva

O que Nova Russas pode oferecer às suas mães? Por Reginaldo Silva

Nova Russas sempre foi uma cidade progressista. Conservadora em alguns pontos, porém, disponível para quebra de paradigmas. Foi assim em 1996, quando elegeu uma mulher prefeita da cidade. Iranede Veras tornou-se a primeira gestora da história a comandar os destinos do município.

Em 2012 sete mulheres ocuparam o parlamento municipal; Emília Diogo, Karla Loyola, Socorro Holanda, Socorrinha Arraes, Kátia Santos, Rejane Tavares e Toinha do Capitão. Nova Russas tinha uma Câmara com maior representatividade feminina do Estado e quiça do Brasil.

Outras valorosas mulheres ocuparam cargos de destaque no Poder Judiciário e em outras instâncias dos três poderes. Mulheres, mães, sensíveis, dispostas a contribuir com um mundo melhor. O município avançou no pensamento, contudo, permanece preso na roda do desenvolvimento de políticas públicas capazes de transformar a vida das mães menos favorecidas.

Foram pelas mãos de mães de famílias trabalhadoras rurais; louceiras, lavadeiras, passadeiras, costureiras, domésticas, professoras, artesãs, comerciantes e empresárias que foram quebrados vários tabus, mas, muito ainda precisa ser feito.

Hoje é imperioso se perguntar? O que Nova Russas tem feito por suas valiosas mães? Como tem tratado as crocheteiras? O que tem feito pelas jovens estudantes? Como tem tratado as gestantes? Como tem ajudado aquelas mães desempregadas que buscam sustentar seus filhos? Como tem contribuído com aquelas filhas da cidade que estudam fora e sonham um dia voltar à sua terra natal? Como tem tratado às mães doentes que necessitam de tratamento nos grandes centros? E as mães idosas, como estão sendo tratadas?

Os mandatários do município precisam responder essas questões. Foram eleitos para mudarem essa realidade, ou pelo menos iniciarem esse processo de transformação.

As mães de Nova Russas merecem mais que uma festa por ano, precisam de políticas públicas que assegurem um futuro altaneiro para seus filhos e filhas.

Cada uma dessas mães ultrapassam seus limites na criação de seus filhos. Chegou a hora de se perguntar o que a cidade pode fazer por elas. Como retribuir tanto amor e tanta dedicação em forma de ações para que tenham uma vida mais digna e feliz. Muitas delas não sabem por onde começar e precisam de orientação e ajuda.

Finalizo fazendo aqui uma justa homenagem a minha mãe,minha esposa e minha vó, em nome das quais gostaria de parabenizar todas as mães de nova Russas e do mundo inteiro pelo seu amor incondicional, sua ternura, sua força e sua fé.

Minha vó que era analfabeta por falta de oportunidades em sua época, sempre pedia aos seus filhos que escrevessem uma carta para ela enviar aos parentes que viviam distantes. Os filhos, muitas vezes atarefados pediam que deixasse para um outro momento. Certo dia, ainda criança, cheguei para ela e disse que iria aprender a escrever para fazer suas cartas.

Hoje, ela não está mais aqui, mais continuo escrevendo em sua homenagem!

Feliz dia das mães!

 *Reginaldo Silva: professor, radialista e editor do Ceará Noticias.

 

 

 

Comente com Facebook