Novo golpe do Voa Brasil rouba dados e dinheiro de vítimas

7 Min. de Leitura

Golpistas estão usando o nome do programa Voa Brasil, que o governo federal ainda nem lançou, para roubar dados e dinheiro de vítimas.

O esquema usa o nome do programa que terá venda de passagens aéreas por até R$ 200 e direciona as vítimas a sites fraudulentos, cujos links são divulgados em vídeos e anúncios em redes sociais e patrocinados em mecanismos de busca na internet.

COMO FUNCIONA O GOLPE DO VOA BRASIL

Os criminosos enganam o consumidor ao anunciar que o programa já começou. Ao clicar no site, a vítima é levada a um chat para fazer um cadastro, fornecendo dados pessoais como nome completo e CPF.

O portal informa a vítima que seu CPF “cumpre os requisitos para aderir ao Voa Brasil”. “Os contemplados do programa vão ter direito a quatro passagens áreas por ano pagando apenas R$ 200, com ida e volta. Lembrando que você só precisará renovar a adesão ao programa de cinco em cinco anos”, diz. Os critérios do programa ainda não estão definidos pelo governo federal.

Ao seguir adiante, o cidadão é convidado a gerar uma “guia de pagamento”. “O pagamento deve ser realizado em até 30 minutos. O não pagamento da taxa irá cancelar a sua solicitação e sua vaga será liberada para outro cidadão brasileiro”, informa o site. As taxas seriam referentes a “impostos, fiscalização da aviação civil e taxa de contribuição ao turismo brasileiro sustentável”.

A vítima é direcionada a outro portal que traz o nome do Voa Brasil em destaque, além da frase “uma iniciativa federal em parceria (sic) ao turismo”. Neste site, o cidadão paga um valor adiantado, via Pix ou cartão de crédito, para supostamente se cadastrar.

A reportagem buscou pelos termos “Voa Brasil”, “cadastro” e “app download”, e encontrou sites fraudulentos ainda no ar e aplicativos falsos disponíveis para download na Google Play Store (Android).

Um dos portais falsos simula uma reportagem no site da CNN Brasil, com identidade visual do veículo. A falsa notícia criada pelos golpistas leva o leitor a links do chat e da suposta “compra” de passagens no programa. O texto ainda cita Márcio França (PSB) como ministro de Portos e Aeroportos. França deixou o cargo em setembro, e o atual titular da pasta é Silvio Costa Filho (Republicanos).

Em nota, a CNN Brasil afirmou que “não anunciou em nenhuma de suas plataformas —TV, site ou redes sociais— qualquer promoção de venda de passagem aérea e repudia veementemente sites e páginas de mídias sociais que se aproveitam da sua credibilidade, de seus atributos e âncoras para chamar a atenção para produtos e serviços fraudulentos”.

“Tão logo a CNN Brasil tem conhecimento destas fraudes, como no caso citado, imediatamente toma medidas tanto extrajudiciais como judiciais a fim de extingui-los. Reiteramos que tais práticas configuram a reprodução não autorizada de marca, o que é crime passível de detenção nos termos da Lei da Propriedade Industrial. A CNN Brasil vem alertando sobre este tipo de fraude em seu site e redes sociais”, disse o canal de notícias.

GOVERNO FEDERAL EMITIU NOTAS SOBRE GOLPE DO VOA BRASIL

O governo Lula emitiu dois comunicados oficiais sobre o novo golpe. Em 10 de outubro, o Ministério dos Portos e Aeroportos negou a existência de um cadastro de interessados no programa.

“O Voa Brasil ainda está em ajuste final, motivo pelo qual ainda não existem regras definidas para participação no referido programa”, disse a nota. “Deste modo, alertamos que não estamos realizando cadastro e nem solicitando valores para inclusão no programa.”

O cidadão pode usar três canais para denunciar eventuais ligações, correspondências e mensagens por SMS ou redes sociais relacionadas ao golpe do Voa Brasil:

  • Portal Fala BR (https://falabr.cgu.gov.br/)
  • Email da ouvidoria da pasta: [email protected]
  • Telefone (61) 2029-8090

Na última sexta-feira (13), a Secom (Secretaria de Comunicação Social) reforçou o alerta. “Sites e links maliciosos estão usando o inédito Voa Brasil para capturar dados pessoais. O programa sequer foi lançado.”

Uma das vítimas do golpe é a psicóloga Tayná Ceccon Martins. Ela conta que viu uma suposta propaganda do programa no Instagram e foi direcionada ao link fraudulento. “Direcionou para uma página que usava o logo do Gov.br. Um chatbot verifica seu nome completo, CPF e gera uma guia para pagar a taxa de inscrição”, afirma.

“Era possível pagar taxa de embarque e de acompanhante, o que aumentou um pouquinho o valor: R$ 151,44”, diz Martins, que publicou relato sobre o golpe no X, ex-Twitter

“Depois disso, chegaram emails e mensagens por SMS pedindo para fazer o pagamento novamente, como se o Pix tivesse dado errado. Provavelmente, se eu tivesse optado pelo cartão de crédito, haveria cobranças no meu CPF.”

COMO SE PROTEGER DO GOLPE

Luiz Augusto D’Urso, advogado especialista em crimes cibernéticos, afirma que, nesses casos em que há um anúncio de grande apelo, o consumidor deve, antes de fazer a compra, pesquisar com atenção o site oficial da iniciativa e checar em veículos da imprensa profissional. “É importante buscar se existem reclamações sobre aquele site específico que está sendo acessado.”

“Criminosos que se aproveitam do interesse da população no programa para obter dados pessoais podem usar os mesmos dados em outros golpes mais elaborados, inclusive”, diz D’Urso. “As vítimas que transferiram dinheiro aos golpistas devem fazer um boletim de ocorrência por estelionato e denunciar os links e canais, para que haja a exclusão desses sites junto aos domínios.”

O QUE É O VOA BRASIL

O Voa Brasil pretende oferecer condições e preços acessíveis para os brasileiros viajarem.

O programa ainda será lançado e deve ser implementado em etapas, para garantir que os aeroportos possam se adequar ao novo volume de passageiros.

A projeção da pasta de Portos e Aeroportos é que 1,5 milhão de passagens sejam ofertadas por mês quando o Voa Brasil começar a incluir todas as pessoas que atendam os requisitos./Folha SP

(Foto reprodução)

Compartilhar Notícia