/Nova Russas: seus filhos reclamam o direito de nascer na sua terra natal. Por Reginaldo Silva

Nova Russas: seus filhos reclamam o direito de nascer na sua terra natal. Por Reginaldo Silva

Imagine a ansiedade de um pai de primeira viagem. Agora imagine a expectativa de uma mãe que carrega um ser durante nove meses e o grande desejo que nutre para ver seu filho pela primeira vez. São emoções que se carrega para o resto da vida.

Todos têm o desejo que seus filhos cheguem a este mundo saudáveis, perfeitos e sem nenhum tipo de complicação.

Assim, todas políticas públicas voltadas para darem assistência às gestantes não tem preço.

Em Nova Russas, nos últimos dias algumas gestantes estão sendo encaminhadas para fazerem seus partos em Crateús. O Hospital Municipal José Gonçalves Rosa tem que estar preparado para atender as gestantes a todo momento, principalmente nos casos imprevistos.

Os filhos de Nova Russas, precisam nascer em Nova Russas, serem registrados em Nova Russas, para criarem desde de seu nascimento o amor pelo torrão natal.

Há décadas, doutor Jorge e doutor Evangelista cumpriam essa tarefa com muito amor e dignidade. Com menos recursos técnicos, financeiros, com menos aparelhos tecnológicos. E hoje, os filhos de Nova Russas tem esse direito negado.

O que falta para deixar um médico obstetra na cidade a disposição para resolver esses casos de emergência no próprio Hospital Municipal José Gonçalves Rosa, a exemplo do que já foi feito no passado com o doutor Evangelista? Temos médicos especialistas morando na cidade? Como negociar para contratá-los? Qual o valor desses serviços? Certamente, uma cesariana ou uma laqueadura custa muito para uma família humilde, mas, o custo é insignificante para uma administração municipal.

Nesta ocasião tão delicada da espera do parto, o custo é ainda maior para os pais que vivem momentos de aflição, sem saber onde seu filho vai nascer. É justamente nesta hora que a mãe e o bebê precisa de tranquilidade para criar o primeiro laço nessa nova etapa da vida. Os pais necessitam de um ambiente acolhedor e de segurança, jamais passar pela angústia do medo.

A transferência da gestante para outra cidade é outro desconforto, o deslocamento da própria família, a primeira visita em outra cidade, tudo fica mais difícil.

A gestão de Nova Russas precisa e deve solucionar esse problema, o gestor é medico, é pediatra, tem toda uma bagagem de conhecimento para resolver esse problema. Muitos pais já passaram por essa experiência desagradável, mas, as futuras gerações não precisam ser sacrificadas.

Saúde é uma questão de prioridade e neste caso tem ficado em último plano.

Doutor Rafael tem a prerrogativa de entrar para história como um benfeitor da saúde, a exemplo do doutor Osvaldo, do doutor Jorge, do doutor Evangelista, do doutor Scarcela, do doutor Joel, ou simplesmente ficar marcado na história como um gestor médico que negou o direito dos filhos de Nova Russas nascerem na sua própria terra natal.

 

 *Reginaldo Silva: professor, radialista e editor do Ceará Noticias.

 

 

 

 

Comente com Facebook