/Nova Russas não tem cultura de reeleição. Por Reginaldo Silva

Nova Russas não tem cultura de reeleição. Por Reginaldo Silva

Em janeiro de 1997 a Câmara Federal aprovava a emenda constitucional da reeleição. O dispositivo concedia o direito de prefeitos, governadores e presidente da República de disputarem um segundo mandato consecutivo.

Após meses de debates e articulações no Congresso, em junho daquele mesmo ano, o Senado aprovava, em segundo turno, a emenda da reeleição. Promulgada, a nova emenda constitucional, os gestores ganharam legalmente o direito de concorrer ao cargo pela segunda vez.

Em Nova Russas, estava exercendo o cargo de prefeita, a professora Iranede Veras, quando a emenda constitucional da reeleição foi aprovada. No ano 2000, nas eleições municipais houve um racha no grupo EMPA (Empresa de Projetos Agropecuários), fato que impediu a reeleição da prefeita Iranede Veras e concedeu a vitória ao ex-prefeito Luis Acácio de Sousa.

Desde que a reeleição foi implantada no País, em Nova Russas, somente o ex-prefeito Acácio foi beneficiado com o estatuto da releição, os demais gestores, não se reelegeram. Reeleito em 2004, o prefeito Luis Acácio não consegue fazer o sucessor.

Em 2008, Marcos Alberto quebra a hegemonia política do grupo EMPA e ganha a eleição, contudo, não consegue concluir o mandato, assume a prefeitura o vice-prefeito, Paulo Evangelista que por sua vez também não consegue ser reeleito nas eleições de 2012.

Gonçalo Diogo vence a eleição em uma disputa com seis candidatos em 2012, fez uma gestão equilibrada e concluiu seu mandato com funcionalismo público com salários em dia, até então, um feito administrativo inédito, comparado as gestões anteriores. Mesmo assim, Gonçalo Diogo também não consegue se reeleger e perde a eleição para o atual prefeito Rafael Pedrosa.

Próximo do fim deste mandato, Rafael Pedrosa tem a difícil missão de quebrar esse comportamento cultural do município, caso tente a reeleição.

Rafael venceu nas urnas o ex-prefeito Gonçalo Diogo fazendo críticas a postura da gestão de produzir notícias negativas do município nos meio de comunicação do Estado e até do Brasil. Nos últimos dias, a atual gestão  tem superado a anterior neste quesito.

Em Nova Russas, o povo além de reprovar a reeleição de gestores nas últimas duas décadas, ainda mantém uma característica muito peculiar, fica calado os quaro anos.

Assim caminha Nova Russas, seguindo o pensamento do fundador da ciência política, Nicolau Maquiável. É  preciso ser príncipe para conhecer a natureza do povo, mas é preciso ser povo para conhecer a natureza do príncipe.

 *Reginaldo Silva: professor, radialista e editor do Ceará Noticias.

 

 

 

Comente com Facebook