/Nova Russas e o sinal da chuva de 115mm. Por Reginaldo Silva

Nova Russas e o sinal da chuva de 115mm. Por Reginaldo Silva

Chuva é sempre sinal de abundância e prosperidade, ela fecunda o solo e logo surge o verde. As plantas crescem, florescem e trazem bons frutos. Chuva é sinônimo de felicidade, porque está arraigado em nosso subconsciente o sofrimento que a falta dela causa.

Antes de falar sobre o sinal da chuva de 115mm que caiu sobre Nova Russas. É importante registrar alguns acontecimentos que também fecundaram o solo político local nesta semana.

A compra do prédio do Hospital Municipal José Gonçalves Rosa ainda não foi concretizada, uma vez que o imóvel não foi averbado a escritura do terreno. O secretário de Finanças, pai do prefeito, Washington Pedrosa, anda preocupado com a dor de cabeça que essa prestação de contas pode causar ao seu filho no futuro. A preocupação é tão grande que o mesmo teve um pico de pressão na prefeitura esta semana.

Por falar em picos de saúde, o ex-prefeito Marcos Alberto, deu uma sumida do cenário nos últimos dias, por conta de uma pequena cirurgia, mas passa bem e em breve deve voltar aos gramados, ou melhor, ao campo jurídico.

Em relação a seleção simplificada realizada pela prefeitura de Nova Russas, outros capítulos ainda estão por vir, mas, essa seria uma ótima oportunidade para o presidente da Câmara Municipal, Adalberto Filho, colocar em prática o que sempre defendeu, cobrar a realização de um concurso público: maneira ética, legal e transparente de ingresso no serviço público sem o apadrinhamento político.

Ainda em relação a chuva de 115mm, com os trovões de janeiro também veio um acordão político envolvendo o atual presidente do PT, Jorge Mesquita e o suplente de vereador Sérgio Brito para aderir ao governo municipal do prefeito Rafael Pedrosa. Antes da concretização do ato, houve uma insurreição no Partido dos Trabalhadores com desfiliação de membros históricos. No acordo, Rejane Tavares assumiria a secretaria de Meio Ambiente, Jorge Mesquita uma cadeira na Câmara e Sérgio Brito iria para secretaria de Agricultura. Independentemente do acordo se concretizar ou não, desejo felicidades ao Sérgio Brito, pela passagem de seu aniversário que ocorre neste domingo.

Assim caminha Nova Russas, a cada semana, seguindo o estilo musical de Cazuza em “O tempo não Para”. “Eu vejo o futuro repetir o passado, eu vejo um museu de grandes novidades. O tempo não Para.”

Saindo do cenário musical para o científico, Lavoisier já dizia “na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.” O terreno político não é muito diferente.

As árvores arrancadas pela raiz, ocasionadas pela chuva de 115mm  podem ser um sinal de que talvez a sociedade precise arrancar da mesma forma os velhos hábitos políticos, a fim de construir o novo. Não se pode fechar os olhos aos sinais da natureza, bem como a sociedade não pode abandonar a luta política.

Quem abandona, jamais vencerá.

 

 

 

 

 

Comente com Facebook