/Necessidades e comportamentos humanos. Por Chico Rosa

Necessidades e comportamentos humanos. Por Chico Rosa

É da antropologia, nossas necessidades primárias são comer, habitar e vestir. Depois vem as outras e é por estas necessidades que o nosso comportamento nos leva para as nossas atitudes. É normal e histórico procurarmos o essencial primeiro e, depois é que vamos atrás dos supérfluos. Mais recentemente, na sociedade moderna do consumismo é que procura-se o supérfluo antes do essencial por influências dos marketings de interesses.

Então, ao longo da história o homem usou a Agricultura para solucionar as suas necessidades. Para comer, começou a plantar o trigo, milho, arroz, mandioca e outros vegetais como também começou a fazer pecuária para produzir carne. Para vestir, também encontrou o que queria na Agricultura com os tecidos de algodão, da seda e outros como também o uso de pele dos animais silvestres ou produzidos pela Pecuária.

E a habitação com utensílios era resolvida em grande parte pela madeira de florestas nativas. E assim caminhou a humanidade sendo suprida pela possibilidade de sempre ter os produtos para suprir suas carências.

Agora, na atualidade, começou a surgir um problema muito sério que é a grande procura pelos produtos e a oferta ser menor em alguns casos. E a coisa começo a complicar, para produzir mais carne estão sendo destruídas as Florestas Nativas para a implantação de pastagens para a produção de bovinos. Para produzir mais soja, milho, feijão e arroz também estamos destruindo nossas Florestas Nativas.

E as nossas necessidades crescentes de madeiras e produtos da base florestal? E a reação da natureza?

A Natureza já está reagindo com o efeito estufa que tem na destruição das Florestas Nativas uma das suas causas. E as nossas necessidades de madeiras só resolveremos se, em vez de destruir florestas, plantarmos árvores fazendo reflorestamentos.

Estudo do WWF (World Wide Found For Nature) nos dizem que no ano 2050 iremos precisar de 250 milhões de hectares de florestas replantadas e que não teremos nem a metade disso. Por isso, plantemos árvores e apoiemos as iniciativas de quem quer plantar.

Comente com Facebook