/Ministra britânica renuncia após reuniões secretas com Israel

Ministra britânica renuncia após reuniões secretas com Israel

A ministra de Cooperação Internacional do Reino UnidoPriti Patel, renunciou ao cargo nesta quarta-feira, após ser revelado que ela realizou reuniões não autorizadas com membros do alto escalão do governo de Israel.

A imprensa britânica divulgou nesta semana que Patel se encontrou com o ministro de Segurança Pública, Assuntos Estratégicos e Informação de Israel, Gilad Erdan, em 7 de setembro, e com o diretor-geral do Ministério de Relações Exteriores de Israel, Yuval Rotem, 11 dias depois. Os encontros aconteceram de forma secreta, sem a autorização do governo britânico.

A ex-ministra foi obrigada a abandonar uma visita oficial a Uganda para voltar a Londres na tarde desta quarta, quando se encontrou com a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May. Em carta encaminhada à premiê, Patel pediu desculpas tanto para May como para o restante do governo pelos encontros.

“Aceito que, ao reunir-me com organizações e políticos durante minhas férias particulares em Israel, minhas ações ficaram abaixo do alto padrão que se espera de uma ministra”, reconheceu Patel. “Ofereço minhas mais sinceras desculpas à Vossa Senhoria e ao governo pelo ocorrido e apresento minha demissão.”

Patel é a segunda ministra a renunciar em uma semana. Na última quarta-feira, o titular do Ministério da Defesa, Michael Fallondeixou o cargo por ser acusado de assédio sexual.

A agora ex-ministra já tinha pedido desculpas pelas doze reuniões que realizou com membros do alto escalão do governo de Israel em agosto, durante suas férias. Ela, inclusive, chegou a se encontrar com o primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu. Patel explicou que não informou o ministro de Relações Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson, sobre suas atividades em Israel.

Além dos encontros, a imprensa britânica revelou que Patel desrespeitou os protocolos do governo do Reino Unido ao visitar territórios ocupados por Israel nos Altos de Golã. Ao retornar da viagem, a ex-ministra pediu ao Ministério de Relações Exteriores britânico que considerasse apoiar as operações humanitárias do Exército israelense nessa região visitada por ela.

O Reino Unido, assim como outros membros da comunidade internacional, nunca reconheceu o controle de Israel nos Altos de Golã, que pertenciam à Síria até a Guerra dos Seis Dias em 1967. Deputada desde 2010 pelo Partido Conservador, Patel é membro do grupo de parlamentares Amigos Conservadores de Israel.

(VEJA)

Comente com Facebook