Justiça suspende intervenção no PDT Ceará e Cid Gomes retoma o comando do partido

2 Min. de Leitura

A Justiça suspendeu o Processo Ético-Disciplinar de intervenção do PDT Ceará aprovado em reunião da Executiva Nacional da legenda que destituiu o diretório estadual no estado. A decisão, desta sexta-feira (10/11), é do juiz Cid Peixoto do Amaral Neto da 3ª Vara Cível.

O magistrado intimou o Diretório Nacional do PDT para que tome ciência do deferimento da tutela de urgência e possa apresentar contestação no prazo de 15 dias. Com essa decisão, o senador Cid Gomes (PDT) volta ao comando da presidência do partido no Ceará.

“Defiro parcialmente o pedido de tutela de urgência e determino a imediata suspensão do Processo Ético-Disciplinar nº 006/2023 (do PDT nacional contra Cid Gomes), bem como da intervenção aprovada na reunião da Executiva Nacional, realizada em 27 de outubro de 2023”, diz um trecho da decisão que ainda cabe recurso.

A decisão judicial que concede a tutela de urgência foi atendida para apuração dos fatos e, de imediato, se evite o perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo.

O senador Cid Gomes, havia argumentado que o grupo político liderado por ele, daria entrada em uma ação judicial pedindo a nulidade do processo, pois, segundo ele, foi realizado de forma completamente ilegal por parte da Comissão de Ética. “No dia 27, foi votada a intervenção no PDT, depois que eles cuidaram de instituir um processo. Até hoje ninguém sabe o motivo”, ponderou o senador após aquela reunião.

Compartilhar Notícia