Justiça converte para preventiva prisão de vereador suspeito de homicídio em Quixadá e partido o afasta da legenda

2 Min. de Leitura

A Justiça do estado converteu a prisão em flagrante de três suspeitos de cometer um homicídio, em Quixadá, no Interior do Ceará, na última segunda-feira (29/), em prisão preventiva. Dentre os envolvidos está o vereador do município de Choró, Manoel Carneiro de Figueiredo Neto, conhecido como ‘Neto Carneiro’. Ele é suspeito de ser o mandante do crime.

A decisão também converteu as prisões de Carlos Henrique da Silva Flor e Felipe de Lima Nascimento. O ato foi proferido pelo 3º Núcleo Regional de Custódia e de Inquérito-Quixadá, na última terça (30/1).

Além de ter a prisão em flagrante convertida em preventiva, o vereador Neto Carneiro também foi afastado do Partido Liberal (PL). A Executiva do PL do Ceará afastou, nessa terça-feira (30/1), o vereador Neto Carneiro, do seu quadro de filiados. De acordo com o órgão partidário, a sanção contra o parlamentar ocorreu devido a uma investigação que o aponta como suspeito de participação em um homicídio na cidade de Quixadá. 

A vítima, identificada como Danilo André Vieira, tinha 36 anos, foi atingida por disparos de arma de fogo em um estabelecimento comercial. Testemunhas acionaram a Polícia, que após realizarem buscas na região encontraram os quatro suspeitos em um automóvel, dentre eles o vereador Neto Carneiro.

A primeira linha de investigação sobre o assassinato em Quixadá é de que o crime tenha sido ordenado pelo vereador por Neto Carneiro, por vingança ao assassinato de seu irmão. Mas a Polícia Civil do Ceará (PC-CE) investiga outras possibilidades, como a disputa entre facções criminosas e a versão do político de que foi raptado.

(Foto: Reprodução)

Compartilhar Notícia