Juíza revoga liminar que suspendeu eleição e Cid Gomes deve assumir presidência do PDT Ceará

2 Min. de Leitura

Mais uma reviravolta no caso do PDT Ceará e não é uma frase reptida, trata-se de um fato novo. A juíza Maria de Fátima Bezerra Facundo, da 28ª Vara Cível de Fortaleza, revogou nesta quarta-feira (18/10), a liminar que suspendia os efeitos da reunião extraordinária do PDT Ceará, na qual o senador Cid Gomes foi eleito com 48 votos de integrantes do Diretório para presidir a legenda no estado.

Uma liminar concedida pela própria juíza, Maria de Fátima Bezerra Facundo suspendia os efeitos da reunião, atendendo ao pedido do presidente nacional interino da sigla, deputado federal André Figueiredo, argumentando que os prazos para convocação da reunião do Diretório estadual não tinham sido cumpridos e que a publicidade dada ao edital não cumpria as regras do estatuto do PDT, alegação que foi acatada pela magistrada no primeiro momento. 

Por sua vez, o senador Cid Gomes entrou com outra ação para reverter a decisão, citando que os prazos aludidos na ação se referiam ao rito de uma convenção estadual e não de uma reunião de Diretório, também sendo acatada pela juíza.

Com a decisão desta quarta-feira, os efeitos da reunião foram suspensos e Cid Gomes deve voltar à presidência estadual do PDT no Ceará.

Confira um trecho da decisão da magistrada:

Compartilhar Notícia