Guimarães atua como porta voz do PT no Ceará, sua fala aponta caminhos e ecoa na militância. Por Reginaldo Silva

4 Min. de Leitura

Por Reginaldo Silva- Professor, Radialista e Jornalista

Na última semana de dezembro de 2023 foram publicadas umas duas pesquisas sobre a eleição para prefeito de Fortaleza. Já na primeira semana de 2024, outra pesquisa foi divulgada nos meios de comunicação.

Aqui, não vamos nos ater aos números especificamente, mas, aos fatos que são apresentados por estes levantamentos. O primeiro e mais surpreendente é o surgimento do pré-candidato Evandro Leitão já aparecer na casa dos dois dígitos antes da virada do ano. Não é pouca coisa e, deve ser observado com atenção. É obvio que com o andar da carruagem, esses números irão se consolidando, ora subindo, ora caindo ou até mesmo estagnando, todavia, eles apontam um caminho.

Os números também apontam Luizianne Lins ali encostada no prefeito José Sarto e Capitão Wagner que seguem na dianteira neste primeiro momento.

Já no campo da direita, André Fernandes dá sinais de que vai mesmo consolidar o voto do bolsonarismo raiz na capital cearense. Quando Fernandes entra no cenário ele também quebra a barreira dos dois dígitos, seguindo uma ordem crescente, assim como Evandro Leitão no início do ano eleitoral.

Até aqui, o leitor deve está se perguntando: e o que tem haver essa introdução com o título do artigo? aonde é que o deputado federal e líder do governo Lula, José Guimarães entra nessa história. Pois bem, vamos ao que disse Guimarães sobre esses números eleitorais recentes interferirem na escolha do nome do PT para disputar a prefeitura de Fortaleza.

Guimarães opera nos bastidores com a alta cúpula do PT e atua como porta voz para que as mensagens sejam transmitidas ao público e, em especial, a militância da legenda. Foi assim em 2022, quando percorreu todo o Ceará dizendo que o PT, manteria a aliança com o PDT, desde que Izolda Cela, então governadora na época, concorresse a reeleição, caso contrário, o Partido dos Trabalhadores lançaria candidato, assim como ocorreu.

Nos primeiros dias do ano eleitoral, o líder do governo Lula volta das festividades de final de ano com uma nova mensagem, agora, para elencar os critérios que devem definir o candidato do PT para prefeitura de Fortaleza. Ele defende que o processo de escolha não seja baseado apenas nos números das pesquisas de opinião pública, muito embora, todos admitam que, ao fim e ao cabo, esse é um dos principais fatores no processo de escolha.

Guimarães enumera três pontos fundamentais para definição do nome em Fortaleza. Primeiro, que o nome consiga pacificar a sigla internamente. Segundo, consiga unificar a base de sustentação do governo Elmano e terceiro, consiga colocar em campo, participando efetivamente do processo eleitoral, Camilo e Elmano. Ele deu a senha da preferência petista.

A fala de Guimarães tem endereço certo, ela deve ecoar na militância petista e consequentemente, irradiar da capital cearense para outras cidades do interior do estado.

Guimarães está sintonizado com Lula, Camilo e Elmano e tem a clarividência da importância da presença e da fala do senador e ministro da Educação, Camilo Santana, neste processo eleitoral no Ceará.

O líder do governo Lula tem papel estratégico para dar as diretrizes da militância petista. No PT, assim como em outras legendas, as pesquisas servem como norte, mas quem bate o martelo mesmo são as lideranças da instâncias maiores.

Esse filme já foi visto na eleição de 2022 no Ceará. Quanto ao resultado, só depois das urnas apuradas é que se tem uma ideia de quem estava certo!

Compartilhar Notícia