Grupo do PDT Ceará lidereado por Cid Gomes decide por unanimidade pedir “carta de anuência” para deixar a legenda

2 Min. de Leitura

O PDT Ceará aprovou por unanimidade, na manhã desta quarta-feira (8/11), a proposta de conceder cartas de anuência aos parlamentares para que possam deixar o partido sem correr o risco de perder o mandato na Justiça.

De acordo com o deputado estadual Jeová Mota (PDT) que esteve presente na reuniõ, 10 deputados estaduais titulares, 4 suplentes de deputados estaduais, 4 deputados federais titulares e 2 suplentes de deputados federais, 2 vereadores de Fortaleza formalizar o pedido individual.

O líder do governo Elmano de Freitas (PT), deputado estadual Romeu Aldigueri, justificou que a atuação em massa dos filiados da legenda que integram a ala cidista ocorre em virtude de “perseguições, atos judiciais e ações administrativas imorais e ilegais, a inativação do diretório, prazos sendo desrespeitados, nós tentamos de tudo”, diz o parlamentar em defesa da decisão do grupo político liderado pelo senador Cid Gomes.

O deputado estadual Jeová Mota, acrescentou ainda que somente após uma manifestação favorável da Justiça é que as tratativas para novas filiações serão iniciadas de forma concreta.

A executiva do PDT nacional realiza uma reunião às 18h desta quarta, em Brasília, para ratificar a intervenção no diretório do PDT Ceará. O presidente interino da sigla, deputado federal André Figueiredo também já adiantou que o partido vai judicializar a decisão tomada pelo Diretório estadual da legenda em que parlamentares decidiram pedir carta de anuencia da agremiação no estado.

Compartilhar Notícia