Governo do Ceará assina acordo para doar estrutura do Acquario para a UFC

3 Min. de Leitura

O Governo do Estado assinou nesta sexta-feira (29/12) um protocolo de intenção com a Secretaria de Patrimônio da União (SPU) para doar a estrutura atual do Acquario do Ceará para a Universidade Federal do Ceará (UFC), que deve transformar o local em um novo campus universitário, com áreas de exposição para visitantes.

De acordo com a UFC, a ideia é que o complexo do Acquario, localizado na Praia de Iracema, em Fortaleza, seja a nova sede do Instituto de Ciências do Mar (Labomar), que atualmente está localizado na avenida da Abolição, no bairro Meireles.

Atualmente, o Labomar abriga as graduações de Oceanografia e Ciências Ambientais, bem como o Programa de Pós-Graduação em Ciências Marinhas Tropicais. Com a mudança para o Acquario, a UFC prevê que o novo espaço permita a criação de pelo menos duas novas graduações: Turismo Ecológico e Meteorologia.

Conforme anúncio do governo e da UFC, o novo projeto para o Acquario prevê espaços para exposição do acervo científico da universidade e salas de realidade expandida para visitantes.

O Acquario do Ceará, cujo projeto foi anunciado em 2009 como o terceiro maior aquário do mundo e o maior da América Latina, é hoje apenas um esqueleto de concreto à beira da praia.

As obras, que estavam previstas para serem concluídas em 2011, só começaram oficialmente em 2012. A construção foi paralisada diversas vezes ao longo dos anos em uma série de disputas judiciais, e parou de vez em 2017, tendo custado pelo menos R$ 112 milhões aos cofres públicos.

Desde então, o governo do Ceará vinha buscando parceiros na iniciativa privada interessados em concluir as obras e administrar o complexo. Em 2018, o governo chegou a anunciar uma parceria com a empresa M. Dias Branco para concluir o Acquario, mas o grupo empresarial abandonou a ideia em 2019.

A partir de agora, com a assinatura do protocolo de intenção de doação do Acquario para a UFC, a SPU e o governo vão iniciar os trâmites para entregar o esqueleto de concreto para a universidade. O processo ainda vai passar por várias etapas antes de ser concluído./g1

 (Foto: Arquivo pessoal/Lucas Mendes)

Compartilhar Notícia