/Eduardo Martini e a trave impedem acesso do Fortaleza

Eduardo Martini e a trave impedem acesso do Fortaleza

Mesmo com um Castelão lotado, o Fortaleza não foi capaz de romper a barreira de marcação do Brasil de Pelotas. O empate de 0x0 adiou o sonho  mais uma vez de acesso a série B do brasileirão.

Não foi por falta de apoio e  incentivo da torcida que lotou o Castelão, o fato é que o Tricolor parece esbarrar na síndrome do mata mata.À tarde deste sábado, 17, ficará marcada para sempre na memória dos torcedores que acreditaram até o último minuto que o clube deixaria definitivamente a série C.

As oportunidades foram criadas, o Fortaleza teve um maior domínio da partida, mostrou garra, foi determinado, mas mesmo com tantos atributos favoráveis, não foi o suficiente para vencer o Brasil de Pelotas. Eduardo Martini foi o nome do jogo e graças a ele a bola não entrou, mesmo quando não esteve nas jogadas, contou com o auxílio da trave.
Chamusca fez o que tinha que ser feito, mexeu quando tinha de mexer, avançou quando tinha que avançar. Os atletas também tentaram, insistiram pelo alto e até tentaram por baixo, mas definitivamente o dia era do Brasil de Pelotas e do Eduardo Martini. O resultado deu o acesso ao time gaúcho, que venceu o jogo de ida por 1×0, e fez a festa em território  cearense.

Agora, o Fortaleza entra de férias e só volta a jogar em 2016 quando disputará novamente a série C, apenas com ingrediente a mais, dessa vez, tudo indica que  contará com a companhia do vovô cearense.

Comente com Facebook