/Diego Hypólito fala sobre ter assumido ser homossexual: “Muito libertador”

Diego Hypólito fala sobre ter assumido ser homossexual: “Muito libertador”

Recentemente, Diego Hypólito resolveu assumir publicamente a sua sexualidade e revelar ao mundo que é gay. O ginasta concedeu entrevista a revista Quem para falar sobre esse assunto, sobre esse momento de redescoberta pessoal. Na entrevista, afirma que não esperava essa repercussão tão grande, que não se arrepende de nada e que ainda é muito libertador ter se assumido.

“Não esperava essa repercussão toda quando eu falei sobre minha sexualidade. Eu achava que todo mundo já sabia. Tenho recebido muito apoio e carinho das pessoas, como nunca tive. Uma das coisas que me motivaram foi pensar que tinham outros gays passando pela mesma situação que a minha, com vergonha de si. A sociedade julga muito o que é certo ou errado. Dentro das minhas crenças, único ser que pode dar o veredito final é Deus. Eu não aceito ser julgado pelo humano. Tem tantos problemas no nosso país e no mundo, cheio de crianças passando de fome, guerras civis e políticos envolvidos em corrupção. Eu não entendo porque tanta preocupação com duas pessoas do mesmo sexo se relacionando”, afirma.

“Acho que pelo momento que nós vivemos de empoderamento, as pessoas vivem uma rivalidade muito grande de querer mostrar a questão e obrigar as pessoas a entenderem isso ou aquilo. No meu caso, foi muito libertador. Mas acho que ninguém é obrigado a se assumir. Cada um tem seu tempo. Outros nem têm o seu tempo. O importante é se sentir bem. Para mim, assumir publicamente fez muito bem. Mesmo já sendo bem resolvido comigo mesmo, minha família, meu colegas da ginástica e meus amigos sabendo, me senti mais leve”, completou.

Na entrevista, Hypólito também fala que está namorando e que o dono de seu coração é muito reservado. “Estou há mais de um ano namorando. Ele é muito reservado. A gente nunca posta nada juntos. Este é o primeiro relacionamento que eu me acho bonito e por muita cooperação por parte dele. Ele é uma pessoa muito do bem. Isso é o mais importante. Eu respeito a privacidade dele e o direito dele de não querer se expor demais. Ele é a pessoa que mais me respeitou na vida. É incomparável, mas para eu tomar decisões mais sérias de casar e ter um filho isso ainda é algo que é muito distante ainda na minha cabeça”, finaliza./ ISTOÉ

Comente com Facebook