Ciro em encontro virtual com presidenciáveis: “O delírio do Bolsonaro é formar uma milícia para resistir de forma armada à derrota eleitoral que se aproxima”

2 Min. de Leitura

O Ex-ministro da Fazenda e presidenciável Ciro Gomes (PDT) em encontro virtual com os potenciais candidatos ao Palácio do Planalto neste sábado (17/04) disse que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vive “o delírio de formar uma milícia para resistir de forma aramada à derrota eleitoral que se aproxima.”

A declaração foi dada quando surgiu o questionamento sobre as interferências do governo federal nas forças militares estaduais. A fala de Ciro ocorreu após o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) ressaltar que Bolsonaro tentou por várias ocasiões  “desestabilizar a relação dos governadores com os seus policiais militares”. O governador de São Paulo, João Dória (PSDB), também destacou a ingerência do governo federal neste setor:  “Esse é um governo que flerta permanentemente com o autoritarismo. Tentou, com essa deliberação, tornar as PMs milícias do governo federal”. Ciro então aproveito a oportunidade para citar o caso que ocorreu com seu irmão, Senador Cid Gomes (PDT) no Ceará e falou da tentativa de Bolsonaro resistir de forma armada caso sofra uma derrota eleitoral em 2022.

O painel de encerramento da sétima edição da Brazil Conference at Harvard & MIT, evento organizado pela comunidade de estudantes brasileiros de Boston (EUA), transmitido pelo Estadão contou com a participação  do ex-ministro da Fazenda Ciro Gomes (PDT), os governadores João Doria (PSDB-SP) e Eduardo Leite (PSDB-RS), o ex-prefeito Fernando Haddad (PT) e o apresentador de TV Luciano Huck.

Os potenciais candidatos ainda debateram sobre economia, pandemia, meio ambiente, democracia e mantiveram a mesma linha de ataques ao governo federal e não houve ataques pessoais entre os participantes.

O painel, denominado Desafios do Brasil, foi mediado por Eliane Cantanhêde, colunista do jornal, e pelo ex-secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência da República no governo Michel Temer, Hussein Kalout.

Compartilhar Notícia