Chuvas em Santa Quitéria deixa dezenas de famílias desabrigadas

3 Min. de Leitura

O município de Santa Quitéria teve quatro postos com chuvas elevadas. A maior delas registrou 130 mm, de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). As demais registraram 91.4, 48.6 e 47 mm entre terça e quarta-feira (28/2). O nível do rio Jacurutu subiu demais e transbordou invadindo ruas, casas e comércios locais. Cerca de 150 famílias foram afetadas pela enchente.

O município já informou que as aulas presenciais em toda a rede de ensino estão suspensas a partir desta quarta-feira (28) e seguem temporariamente no formato remoto. 

De acordo com a Prefeitura, está sendo realizado um mutirão para receber doações para as famílias afetadas e podem ser entregues no ginásio poliesportivo da Cidade. Todas as famílias estão atingidas estão sendo acolhidas nas escolas municipais Lúcia Andrade e Almerinda Jucá, onde ocorre distribuição de alimentos e kits de higiene.

Ainda na noite de terça, o governador Elmano de Freitas (PT) disse que o Governo do Estado acompanha a situação e enviou equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil para auxiliar os moradores atingidos pelas cheias.

“Estou acompanhando, atentamente, a situação das enchentes no município de Santa Quitéria. Com as fortes chuvas desta terça-feira, o rio Jacurutu transbordou e invadiu algumas casas próximas. Cerca de 150 famílias foram afetadas, de acordo com a Prefeitura. O Governo do Ceará, imediatamente, enviou equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil para auxiliar os moradores atingidos pelas cheias. Nossas equipes de Proteção Social também estão de prontidão para dar todo apoio necessário à população de Santa Quitéria”, escreveu Elmano em suas redes sociais.

Chuvas em outros municípios do Ceará:

As três principais chuvas do intervalo entre as 7h de terça (27/2) e as 7h desta quarta-feira (28/2) entraram para as maiores do ano de 2024.

São Gonçalo do Amarante, Granja e Paracuru que receberam acumulados de 189, 188.4 e 170 milímetros em 24 horas. Tais precipitações entram para as posições 7, 8 e 9 do “ranking” de maiores precipitações deste ano.

As chuvas observadas têm relação com a proximidade da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), que colabora para formação de áreas de instabilidade e, por consequência, acumulados mais expressivos.

Compartilhar Notícia