Carlomano renuncia a prefeitura de Pacatuba e sobrinho se efetiva no cargo, entenda o caso

2 Min. de Leitura

O prefeito afastado de Pacatuba, Carlomano Marques, anunciou nesta quinta-feira (8/2) à sua carta renúncia. Ele é alvo de investigações do Ministério Público do Ceará (MPCE).

Por meio das redes sociais, Carlomano lamentou a demora da Justiça em dá um veredicto sobre seu caso, ou condenando ou o absolvendo das acusações que o afastaram do cargo de prefeito. “Estou apresentando ao presidente da Câmara Municipal de Pacatuba e apresentando ao senhor juiz de Direito da 1ª Vara de Pacatuba a minha carta de renúncia”, disse ele em um vídeo no Instagram.

“Aí você vai dizer, como assim? É porque eu preciso da minha liberdade. Quer dizer, hoje, por motivos que me fogem à explicação, eu não posso ir, por exemplo, eu não posso frequentar uma escola da Pacatuba, eu não posso frequentar um posto de saúde “, coisas simples do dia a dia que o agora ex-gestor está impossibilitado de fazer por conta da Justiça, lamenta ele.

Carlomano foi alvo da Operação Polímata, e teve um mandado de prisão decretado em abril de 2023, para apurar a prática de crimes contra a administração pública em processos licitatórios na Prefeitura de Pacatuba. Desde então, ele foi afastado do cargo e não retornou mais.

Rafael Marques, vice-prefeito e sobrinho de Carlomano, assumiu a gestão do município. Com a renúncia do tio, Rafael passa a ser o prefeito efetivo até o final deste ano. Não há informações se ele concorrerá à reeleição.

(Foto: reprodução)

Compartilhar Notícia