Anvisa proíbe importação e venda de chocolates Kinder fabricados na Bélgica

3 Min. de Leitura

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) emitiu, na noite de quinta-feira (14/04), resolução que proíbe a comercialização, distribuição, importação e uso de produtos da marca Kinder no Brasil. Segundo a agência, a medida vale para todos os produtos Ferrero fabricados na Bélgica.

“Embora o Brasil não esteja entre os países de destino dos produtos, a Anvisa considerou prudente publicar a medida preventiva com o objetivo de informar à sociedade e de evitar que o produto seja consumido ou trazido de fora do país por pessoas físicas ou importadoras”, disse o órgão.

A Ferrero foi notificada a prestar informações sobre importações e controle de produtos no país. A medida, no entanto, não afeta os produtos produzidos e comercializados nacionalmente.

Na semana passada, casos de salmonela foram registrados em pelo menos nove países da Europa, causados pelo consumo de produtos da marca Kinder. Autoridades belgas fecharam fábrica da Ferrero em Arlon, relacionada a esses surtos.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública notificou a fabricante Ferrero do Brasil. Por meio da Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor), a pasta determinou que a Ferrero do Brasil formalize o recall do chocolate Kinder ou apresente esclarecimentos sobre a segurança do produto.

Por meio de nota, a marca apontou que a resolução divulgada pela Anvisa refere-se exclusivamente aos produtos Kinder fabricados em Arlon, na Bélgica, que não são distribuídos pela Ferrero do Brasil.

“A marca Kinder informa que seus chocolates e ovos de Páscoa vendidos pela Ferrero do Brasil no país são seguros para consumo”, complementa a empresa.

ARGENTINA E EUA JÁ TINHAM RECOLHIDO CHOCOLATE KINDER

No dia 8 de abril, a Ferrero tinha decidido estender aos Estados Unidos e à Argentina o recolhimento de alguns chocolates da marca Kinder por suspeitas de contaminação por salmonela. Foram submetidos ao recall apenas os produtos feitos na fábrica de Arlon, na Bélgica, que está ligada ao início do surto na Europa.

CHOCOLATE PODE TER SALMONELA?

A onda de casos na Europa mostrou que o ovo de galinha não é o único que pode ter salmonela. Ovos de chocolate também podem carregar a bactéria, que é uma das principais responsáveis por quadros de intoxicação alimentar.

Segundo Mariza Landgraf, pesquisadora do Centro de Pesquisa em Alimentos (FoRC – Food Reseach Center) da USP, a principal fonte de contaminação são os alimentos crus, como carne de frango mal cozida, ovos, além de frutas, leite não pasteurizado e frutos do mar —dependendo de onde foram capturados.

No caso do chocolate, a bactéria pode contaminar o grão de cacau e permanecer nas etapas subsequentes do processamento até a obtenção do doce./ Folha SP

Foto: reprodução

Compartilhar Notícia