/Anac faz parecer que empresa aéreas de baixo custo transportam malas e não pessoas

Anac faz parecer que empresa aéreas de baixo custo transportam malas e não pessoas

As empresas aéreas fizeram da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) porta-voz de uma nova lorota que não faz o menor sentindo. Sustentam que se a cobrança de bagagem for proibida, empresas aéreas “low cost” (de preços baixos) perderão o interesse no mercado brasileiro. Ao contrário do que se imagina na Anac, “o negócio dessas empresas é transportar pessoas e não bagagens”, diz Carlos Vieira, um dos principais agentes de viagem de Brasília, ex-presidente da Abav. 

A Air Europa foi a primeira empresa “low cost” estrangeira autorizada a transportar passageiros em voos domésticos, no Brasil.

A dúvida é se a Anac, de notórias ligações com a Gol, Latam e etc, vai dar às estrangeiras acesso para operar nos principais aeroportos.

A Anac prometeu que a cobrança da bagagem reduziria o valor das passagens. Era mentira. Subiu 6%, em média, nas dez principais rotas.

O Tribunal de Contas da União abriu auditoria para verificar por que a cobrança de bagagem não derrubou tarifas. Resposta fácil: ganância./DP

Comente com Facebook