A declaração de Lula pode colocar Eduardo Leite na disputa do Rio Grande do Sul e Tasso na vice de Tebet

2 Min. de Leitura

O ex-presidente Lula (PT) pode ter ajudado Eduardo Leite (PSDB), ex-governador do Rio Grande do Sul e o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) a se decidirem a voltar ao páreo nas eleições deste ano. Eduardo Leite poderia concorrer novamente ao governo do Rio Grande do Sul e Tasso aceitar a vice na chapa majoritária com Simone Tebet do MDB.

O ex-presidente Lula quando tem falado de improviso tem causado danos a sua própria pré-campanha, a coordenação já sabe disso, tanto que ele teve que ler o discurso do lançamento da chapa Lula-Alckmin para não correr o risco de soltar mais uma pérola no momento crucial da pré-campanha.

A mais nova declaração de Lula mexeu com os brios tucanos, ao dizer que o PSDB acabou, justamente no momento em que PT e PL disputam no tapa os dissidentes de João Doria, depois da desistência da  pré-candidatura do tucano.  “Vocês estão lembrados que uma vez um senador do PFL, o Jorge Bornhausen, disse que era preciso acabar com ‘essa desgraça do PT’. O PFL acabou. E agora quem acabou foi o PSDB. E o PT continua forte, crescendo e continua um partido que conseguiu compor a maior frente de esquerda já feita neste país”, disse Lula.

O ex-governador Eduardo Leite que jurou não disputar a reeleição, agora depois da declaração de Lula pode voltar a concorrer ao governo do Estado do Rio Grande do Sul ao lado do seu sucessor, Gabriel Souza, em uma aliança com o MDB.

Tasso Jereissai que também sinalizou abandonar mandatos eletivos e fazer apenas política partidária analisa a possibilidade de ser vice de sua amiga e senadora, Simone Tebet.

No momento o único efeito prático da declaração de Lula, pode ter sido o de colocar na arena eleitoral deste ano, dois dos símbolos do PSDB nacional, um da antiga e o outro da nova geração tucana, para evitar que a declaração de Lula se concretize nas eleições de 2022.

Compartilhar Notícia