/Nova Russas: o governo Rafael não trouxe nada de novo. Por Reginaldo Silva

Nova Russas: o governo Rafael não trouxe nada de novo. Por Reginaldo Silva

Não tenho absolutamente nada contra a pessoa do prefeito Rafael Pedrosa.  Apenas defendo que ele poderia fazer mais pela cidade. Pela formação e pelo conhecimento que tem, poderia ir além. Também não aceito a tese de que tudo de errado que acontece na administração, deva ser creditado na conta de seu pai, que é secretário de Finanças do município. O povo não votou no seu genitor. As pessoas elegeram um médico porque queriam que ele resolvesse principalmente os problemas da área da saúde. Portanto, é dele que devemos cobrar.

Os pacientes da hemodialise continuam com o mesmo problema de transporte, os postos de saúde com os mesmos problemas de medicamentos, os servidores enfrentando os mesmos problemas com calendário de pagamento. Os garis continuam com seus salários atrasados. Os contratados da prefeitura precisam estar religiosamente ligados a um vereador da base. Concurso público em Nova Russas é assunto para extraterrestre. Então pergunto, o que temos de novo?

Na coluna deste domingo, não quero apenas apontar os defeitos que todos já conhecem, mas sim, chamar atenção do prefeito, da classe política e da sociedade para outros problemas mais urgentes que precisam ser enfrentados para evitar que o quadro se agrave ainda mais e sair dessa velha política do feijão com arroz.

O problema hídrico não pode mais esperar. Não é aumentando a conta de água, por conta da escassez, que vamos resolver o problema. O Farias de Sousa fica no final da bacia de captação e por mais que chova não vai mais conseguir sustentar o abastecimento da cidade. O Linhares é a solução, tem uma bacia de captação muito maior e pode armazenar mais água. A adutora do Araras não é uma solução definitiva e não podemos ficar dependentes de uma medida emergencial.

A ociosidade juvenil é outro grave problema que precisa ser encarado de frente. É preciso espalhar quadras de esportes por toda cidade e despertar no jovem o desejo da aprendizagem criativa. Aproveitar a mão de obra de grandes profissionais que o município dispõe para dar assistência esportiva e educacional para as crianças e adolescentes em crescimento antes que eles sejam recrutados para o mundo da delinquência.

Todos se elegem prometendo gerar empregos, mas, não surge nada de inovador nesse setor. Ouvir a CDL, que já tem experiência na área, convocar o SEBRAE e incentivar os jovens ao mundo do empreendedorismo seria um bom começo, para diminuir essa dependência do emprego da máquina pública. Os pequenos investidores que irão começar do zero precisam de incentivo e preparo técnico para começar. Talvez a aprovação de uma lei na Câmara Municipal concedendo isenção fiscal por um período determinado, também pudesse ajudar.

Esses problemas precisam ser tratados como prioridade e devem se sobrepor as mesmices da rotina administrativa. Ou damos a devida atenção agora ou esperemos a conta chegar. Certamente ela virá.

A classe política de Nova Russas perdeu a chama da paixão pela política, de correr atrás, de inovar, de fazer diferente. É por essa razão que as mudanças são necessárias, principalmente a mudança de pensamento. A transformação está dentro de cada um de nós.

As pessoas não mudam, nós mudamos!

 

 

Comente com Facebook