/Confusão na Câmara derruba secretário de Segurança Cidadã de Fortaleza

Confusão na Câmara derruba secretário de Segurança Cidadã de Fortaleza

Na sessão da Câmara Municipal de Fortaleza após a reabertura dos trabalhos legislativos de 2020, a tribuna da Casa foi palco de um episódio que levou à queda do secretário municipal de Segurança Cidadã, Antônio Azevedo.

O vereador Márcio Cruz utilizou a tribuna para tecer uma série de acusações contra Antônio Azevedo. Em discurso, pediu a exoneração do então secretário, porque, segundo ele, o nome de Azevedo constava na lista de defensores em processo contra o empresário iraniano Farhad Marvisi, condenado a 20 anos de reclusão por ordenar atentado contra um auditor fiscal da Receita Federal, José de Jesus Ferreira, em dezembro de 2008. Márcio Cruz afirmou que o secretário “seria um dos advogados de um facção criminosa internacional”.

A acusação do vereador Márcio Cruz levou o secretário municipal do prefeito Roberto Cláudio a invadir o plenário da Casa e proferir ameaças ao parlamentar.

O secretário municipal de Segurança Cidadã, Antonio Azevedo, entrou na Câmara pela entrada privativa para assessores e interrompeu o vereador Plácido Filho (PSDB), que fazia uso da tribuna.

“Cadê o vagabundo do Márcio Cruz? Eu vou quebrar a cara dele. Eu quero meu direito de resposta, quero meu direito de resposta”, disse Azevedo, antes de o microfone ser rapidamente cortado e a sessão plenária ser interrompida.

Após o episódio, a confusão teve como desfecho a exoneração do cargo de secretário de Antonio Azevedo da pasta de Segurança Cidadã.

O anúncio da troca de comando da secretaria foi feito, à tarde, pela Prefeitura de Fortaleza. De acordo com as informações do poder Executivo, o próprio secretário pediu demissão após o ocorrido. A Pasta passa a ser comandada pelo coronel da Polícia Militar, José Maria Barbosa Soares.

(Foto: Divulgação)

Comente com Facebook