/Pernambuco: Lula e a velha tática de Maquiavel, divide e impera

Pernambuco: Lula e a velha tática de Maquiavel, divide e impera

Em Pernambuco, o ex-presidente Lula (PT) ignorou os conflitos locais e foi pragmático, deixando claro que a prioridade é a conjuntura nacional, o mesmo deve ocorrer em outros Estados, por ocasião da sua passagem pelo Nordeste.

No Palácio das Princesas, sede do governo pernambucano, neste domingo (15/08), o governador Paulo Câmara (PSB), defendeu que é preciso formar “uma frente ampla do campo progressista para derrotar Bolsonaro e fazer o Brasil voltar a crescer”.

“Pernambuco tem muito a agradecer a Lula por todo o ciclo de desenvolvimento iniciado na gestão dele. Isso está muito vivo na memória do pernambucano. Tivemos a oportunidade de compartilhar nossas ações durante a pandemia, o nosso atual plano de retomada da economia e deixar claro que em 2022, precisamos de uma frente ampla do campo progressista para derrotar Bolsonaro e fazer o Brasil voltar a crescer”, defendeu o governador, em publicação nas suas redes sociais.

O encontro também contou com a presença do prefeito do Recife, João Campos, filho do ex-governador Eduardo Campos, morto em uma acidente aéreo em agosto de 2014.

“O diálogo é a essência da política, e vamos seguir conversando com o campo progressista sobre o momento do Brasil, a economia e a defesa da democracia. Como tenho dito, a hora é de fazer uma reflexão sobre o país, deixando o debate eleitoral para o tempo certo, no ano que vem sob a condução dos partidos”, disse João Campos.

Lula vai ser pragmático em todos os Estados do Nordeste, seu único objetivo é formar palanques fortes, fazer uma base ampla de deputados federais e senadores para que possa governar com facilidade caso venha ser eleito novamente presidente da República no ano que vem.

Ao observar a postura do ex-presidente em Pernambuco é possível se constatar que Lula já acalmou o Partido dos Trabalhadores, fazendo eles enxergarem que terão a presidência e os apoiadores precisam levar alguma coisa na mesa de negociação, a velha tática de Maquiavel, divide e impera.

(Foto:reprodução)

Comente com Facebook