/Com alta da gasolina, motoristas da Uber selecionam corridas mais lucrativas

Com alta da gasolina, motoristas da Uber selecionam corridas mais lucrativas

A insatisfação com o cancelamento de corridas aumentou entre os usuários do Uber. Nas redes sociais, usuários relatam esperas de 1h30 e oito cancelamentos até conseguir embarcar. Isso acontece porque os motoristas da plataforma estão “escolhendo” as corridas mais lucrativas por conta do alto preço dos combustíveis. No último dia 5, a Petrobrás subiu os preços da gasolina e do óleo diesel, que ficaram 6% e 3,7% mais caros, respectivamente, nas refinarias. O reajuste aconteceu após meses consecutivos de alta do preço do petróleo. 

“Os motoristas estão selecionando corridas em que consigam obter algum lucro e se negando a realizar corridas da categoria Uber Promo”, disse Eduardo Lima, presidente da Associação de Motoristas de Aplicativos de São Paulo (Amasp). Além do preço do combustível, ele afirma que o valor das tarifas – que são pagas pelos consumidores e repassadas aos motoristas – é “irrisório”. Ou seja, os custos aos motoristas não têm sido supridos pela demanda de passageiros.

“Desde 2015 nós não temos um aumento e o combustível já aumentou dezenas de vezes. Existem corridas que o valor recebido não paga um litro de combustível. O veículo se danifica, o motorista se desgasta, então eles estão fazendo essa seleção”, explicou. De acordo com Lima, a Amasp vem propondo diálogos com o Uber desde a formação da associação, em 2016. “Nós apresentamos levantamentos de despesas, uma vez que o motorista muitas vezes tira do bolso para concluir uma corrida.”

Questionado, o Uber disse que os ganhos dos motoristas são “bem particulares porque são muitas as variáveis em jogo”. “Os parceiros da Uber são livres para decidir em quais dias e horários dirigir, quem dirige em dias e horários de maior movimento tem uma maior chance de ganhar mais.”

Sobre as tarifas repassadas aos motoristas, o Uber disse que opera em um sistema de intermediação de viagens dinâmico e flexível e que, por isso, busca considerar, de um lado, as necessidades dos parceiros e, de outro, a realidade dos consumidores, “tendo em vista o equilíbrio entre oferta e demanda”.

Além disso, a plataforma informou que uma alta demanda por viagens vem se acentuando nas últimas semanas – conforme o avanço da campanha de vacinação contra a covid-19 e a reabertura progressiva de atividades comerciais –, o que justificaria o tempo maior de espera por uma viagem, especialmente nos horários de pico.

“A demanda elevada significa que o app da Uber está tocando sem parar para os parceiros, situação em que eles relatam se sentirem mais confortáveis para recusar viagens, pois sabem que virão outros chamados na sequência, possivelmente com ganhos maiores”, explicou o Uber. /AE

Comente com Facebook