/CPI da Covid quebra sigilos de Mayra Pinheiro, Eduardo Pazuello, Ernesto Araújo e outros investigados

CPI da Covid quebra sigilos de Mayra Pinheiro, Eduardo Pazuello, Ernesto Araújo e outros investigados

A CPI da Pandemia aprovou nesta quinta-feira (10/06) a quebra dos sigilos telefônico e telemático dos ex-ministros Eduardo Pazuello (Saúde) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e da secretária de Gestão do Trabalho e Educação do Ministério da Saúde Mayra Pinheiro, além do assessor internacional da Presidência da República, Filipe Martins, o empresário Carlos Wizard e o virologista Paolo Zanotto.

A quebra dos sigilos telefônico e telemático da secretária de Gestão do Trabalho e Educação do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro foi aprovada com o intuito de investigar mensagens enviadas à Prefeitura de Manaus no auge da pandemia. Na ocasião Mayra, teria avaliado ser “inadmissível” a não utilização de medicamentos como cloroquina e ivermectina, drogas sem eficácia comprovada contra a covid-19.

Já o ex-ministro Eduardo Pazuello “é personagem essencial” na investigação, por ter recorrido a “indefensáveis escusas” para não comprar vacinas. Ainda segundo o autor do requerimento,  senador Alexandre Vieira (Cidadania-SE) o ex-ministro “não envidou os esforços necessários para conter o colapso da saúde” em Manaus (AM) em janeiro deste ano.

A quebra do sigilo de Ernesto Araújo busca apurar “uma lamentável negligência do ex-chanceler para conseguir vacinas e insumos para o Brasil”. “A transferência dos dados permitirá avaliar os esforços que foram ou não envidados, a autonomia ou não de sua atuação, a existência ou não de planejamento”, argumenta Alessandro Vieira.

(com informações/Agência Senado)

 

Comente com Facebook