//PT nacional vai priorizar campanha de Lula, palanques estaduais poderão ficar com alguns aliados, mas Ceará figura como candidatura própria

PT nacional vai priorizar campanha de Lula, palanques estaduais poderão ficar com alguns aliados, mas Ceará figura como candidatura própria

Compartilhe!

A ideia é eleger Lula presidente, o planejamento do PT para as eleições nos Estados vai priorizar palanques competitivos de aliados a candidaturas próprias para governador.

O partido, em geral é criticado por impor hegemonia e dividir votos da esquerda, em 2022 o cenário mudou, o partido tende a lançar menos candidatos e buscar mais alianças para fortalecer Lula nos Estados.

O partido deve discutir as táticas eleitorais no segundo semestre deste ano, mas alguns Estados já figuram como candidaturas próprias: São Paulo (Fernando Haddad), Bahia (Jaques Wagner), Sergipe (Rogério Carvalho), Piauí (Rafael Fonteles), Espírito Santo (Fabiano Contarato, caso se filie ao PT) e Rio Grande do Norte (com Fátima Bezerra candidata à reeleição). No Ceará, também há chances de um palanque petista para se opor a Ciro Gomes (PDT).

Na última eleição (2018) o PT lançou 18 candidatos a govenador e fez quatro.


Compartilhe!

Comente com Facebook