/A fragmentação do centro contribui para polarização de Lula e Bolsonaro

A fragmentação do centro contribui para polarização de Lula e Bolsonaro

De acordo com os dados do último levantamento de pesquisa realizada pela XP/Ipespe, o processo eleitoral para 2022 caminha para uma polarização entre Lula e Bolsonaro, graças ao fragmentado centro político que não consegue consolidar um nome a tempo de construir uma candidatura sólida e competitiva para as eleições presidenciais do próximo ano.

O último levantamento da XP/Ipespe aponta Lula com 29% das intenções de voto e Bolsonaro com 28%. O ex-juiz Sérgio Moro e o pedetista Ciro Gomes somam 9% cada um. Luciano Huck, ainda sem partido, tem 5%, o governador tucano, João Dória tem 3%, a mesma pontuação do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Todos juntos e unidos somam 29%. Eis a grande questão das eleições de 2022, unir Dória e Ciro, os dois com maior experiência administrativa, partidos consolidados e maior potencial político eleitoral para cimentar uma terceira via mais competitiva.

Enquanto o centro mais parece com uma colcha de retalhos, Bolsonaro segue sua candidatura desde o dia em que assumiu a presidência da República. Lula e seus seguidores trocaram o Lula Livre por Lula presidente. A alta exposição na mídia, a militância em pé de guerra de ambos os lados, mantém a polarização eleitoral até aqui, enquanto o centro perde tempo com carta aberta pela democracia, dividido, sem definição de nomes e sem poder iniciar uma pré-campanha unificada para enfrentar essa polarização. O fato é, ou decidem agora, ou mais gente vai ter que viajar para Paris em 2022.

(Por Reginaldo Silva- Ceará Notícias)

 

 

 

Comente com Facebook