/A briga pela presidência da Câmara Federal e os alinhamentos para 2022

A briga pela presidência da Câmara Federal e os alinhamentos para 2022

O deputado Arthur Lira (PP-AL) é o candidato do chamado centrão apoiado pelo Planalto, ele anunciou nesta quarta-feira, (10/12) um bloco com sete partidos, PL, PSD, Solidariedade, Pros,  PSC,  Avante, e Patriota, além do Progressistas e com a possibilidade de adesão do PTB, o que em tese garantiria no momento a Lira cerca de 171 deputados.

Com a adesão da ala bolsonarista do PSL, os números de Arthur Lira tendem a melhorar e com o indicativo de apoio de parte do PSB, esse número poderia chegar a 210 parlamentares, mais ainda distante dos 257 necessários para eleição do presidente da Câmara Federal.

Do lado oposto, Rodrigo Maia (DEM-RJ) tem hoje o apoio do DEM, PSDB, MDB, Cidadania e PV. Ainda integra o bloco os dissidentes bolsonaristas do PSL, totalizando cerca de 146 parlamentares nestes partidos. Maia agora tem a difícil missão de alinhar interesses de partidos que também tem presidenciáveis no bloco, PT, PDT e PSDB, este último, já integra o bloco do atual presidente, sem contar que ainda pode trazer o Republicano. Essa eleição sem dúvidas dará um norte sobre os possíveis alinhamentos para 2022.

Comente com Facebook