/Flamengo e Racing fazem primeiro duelo das oitavas da Libertadores

Flamengo e Racing fazem primeiro duelo das oitavas da Libertadores

Um dia depois de comemorar um ano da conquista do segundo título da Libertadores da América, o Flamengo entra em campo na noite de hoje (23/11) para seguir sonhando em erguer novamente a taça. O Racing é o adversário da partida de ida das oitavas de final, a partir da às 21h30 (horário de Brasília), no Estádio Presidente Perón (El Cilindro), na cidade de Avellaneda (Argentina). O duelo terá transmissão ao vivo da Rádio Nacional, com narração de André Luiz Mendes e reportagem de Maurício Costa.

O Flamengo ainda tenta se recuperar da eliminação da Copa do Brasil diante do São Paulo na semana passada. Depois da vitória sobre o Coritiba, no último domingo (22/11), pelo Campeonato Brasileiro, o Rubro-Negro concentra forças para encarar o rival argentino. O Racing não está em uma boa fase. Dentro de campo, o clube vem de quatro derrotas consecutivas e sofre com desfalques de jogadores. Na parte administrativa, o ídolo Diego Milito, anunciou que vai deixar o cargo de diretor técnico por discordar do modelo de gestão e das ideias do presidente Víctor Bueno.

Mesmo com o oponente aparentando fragilidade, o técnico Rogério Ceni não acredita que o Flamengo terá um jogo tranquilo pela frente.

Para o confronto desta terça-feira, Rogério Ceni terá os retornos de Filipe Luís e Gabigol. Por outro lado, Pedro e Rodrigo Caio continuam de fora. Desta forma, o Flamengo deve entrar em campo com Diego Alves, Isla, Thuler, Léo Pereira e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson, De Arrascaeta e Éverton Ribeiro; Gabigol e Bruno Henrique.

Para os torcedores mais supersticiosos, o provável time do Flamengo desta terça (24/11) terá apenas duas mudanças em relação à equipe que começou o confronto com o River Plate, na final de 23 de novembro de 2019. Na ocasião, a defesa era formada por Rodrigo Caio e Pablo Marí. O brasileiro está lesionado e o espanhol não atua mais pelo Rubro-Negro. São apenas dois jogadores, mas que foram fundamentais na conquista da América./AB

Comente com Facebook