/Apreensão de drogas e armas de fogo no Ceará aumenta 36% e 11% em 2020, respectivamente

Apreensão de drogas e armas de fogo no Ceará aumenta 36% e 11% em 2020, respectivamente

Entre janeiro e agosto deste ano, a quantidade de armas de fogo apreendida pelas forças de segurança no Estado foi 11% maior em relação a 2019. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), nos oitos primeiros meses de 2020, 3.962 armas de fogo foram apresentadas nas delegacias da Polícia Civil do Ceará em comparação com 3.576 armas no mesmo período do ano anterior.

A quantidade de drogas apreendidas também já é maior neste ano que em 2019. Ainda conforme a pasta, foram apreendidos 1.806,99 kg de drogas, incluindo maconha, crack e cocaína, entre janeiro e agosto. Só em setembro, foram apreendidos 5.013,45 kg. São 6.820,44 kg de drogas, 36% a mais que a apreensão de 2019. Em 2019, a polícia apreendeu 5.007,13 kg e 3.599,00 kg em 2018.

Diretor da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), Pedro Viana explica que o tráfico de drogas e de armas estão intimamente ligados. Ele destaca que o tráfico de drogas envolve a violência para o domínio do território, o que gera conflitos entre facções rivais para garantir o domínio da área do tráfico.

Os homicídios entram nessa dinâmica criminosa como forma de cobrança de dívidas de viciados e outros motivos que podem ameaçar a capitalização das facções, já que o tráfico de drogas é o que sustenta boa parte desses grupos.

“A arma usada no tráfico de drogas é normalmente a arma sem registro, importada, que entra no Brasil clandestinamente na sua maioria pelo Paraguai”, explica. “As organizações criminosas responsáveis pela introdução das drogas pelas fronteiras brasileiras também atuam no tráfico de armas. A descoberta da rota dos ilícitos é consequência da investigação policial”.

Em nota, a SSPDS destaca que as forças de segurança que atuam no Estado têm trabalhando fortemente contra o tráfico de drogas e suas ramificações criminosas. “Um dos pontos importantes a se destacar é a interiorização de Núcleos de Combate ao Tráfico de Drogas da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE). Atualmente, Sobral e Juazeiro do Norte contam com as unidades especializadas”, diz a pasta.

A SSPDS diz ainda que, aliado às ações da Polícia Civil, a Polícia Militar do Ceará (PMCE) intensificou o policiamento nas cidades do Interior, principalmente as que fazem divisas com outros estados nordestinos. Nesse trabalho está a Companhia de Operações de Divisas (COD), do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (Bepi) do Comando de Policiamento de Choque (CPChoque). Além da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), que tem bases em Fortaleza, Juazeiro do Norte, Quixadá e Sobral.

(Cominformações/OPovo)

Comente com Facebook