/Prefeitura de Nova Russas afasta servidor por desvio de recursos

Prefeitura de Nova Russas afasta servidor por desvio de recursos

A prefeitura de Nova Russas publicou uma Nota nesta segunda-feira (22/06) confirmando que abriu processo administrativo disciplinar e ajuizou uma ação cautelar pedindo a indisponibilidade de bens, bloqueio das contas e quebra de sigilo bancário de um servido do município por desvio de recursos públicos das contas da prefeitura para a conta pessoal do referido servidor.

A Nota diz ainda que todas as medidas cabíveis foram tomadas e autorizadas pela juíza da Primeira Vara de Nova Russas, doutora Rafaela Benevides Caracas Pequeno.

A Nota, no entanto, não revela o nome do servidor e deixa alguns questionamentos no ar: há quanto tempo o servidor vinha praticando esses atos ilícitos? Agiu sozinho, ou tinha mais gente envolvida nos desvios? Quanto foi o valor exato deste desvio das contas públicas? Como se trata de dinheiro público é importante que esses esclarecimentos também sejam levados à população.

EM TEMPO

Informações obtidas pelo site via WhatsApp dão conta de que o servidor seria tesoureiro da secretaria de Educação e estima-se que entre novembro de 2018 até agora tenha sido desviado cerca de R$ 400 mil reais dos cofres públicos!

Confira Nota na íntegra:

“NOTA AO PÚBLICO

A Prefeitura de Nova Russas, em sintonia com o princípio da transparência, vem de público esclarecer:

1. Através de procedimentos de rotina, foi detectado que um Servidor Municipal Efetivo estava realizando transferências bancárias para sua conta pessoal de valores existentes em contas da Secretaria de Educação.

2. Essa ocorrência surpreendeu o corpo de servidores e ordenadores de despesas da Prefeitura. A orientação do Prefeito é clara: obediência às regras aplicáveis ao caso e cumprimento do devido processo legal.

3. Confirmada a prática dos atos irregulares de desvio de recursos, imediatamente a gestão tomou as providências cabíveis: afastou o Servidor, abriu um processo administrativo disciplinar (PAD), representou ao Ministério Público e ajuizou uma ação cautelar para indisponibilidade de bens, bloqueio de contas e quebra de sigilo bancário – tudo prontamente autorizado hoje, 22.06.2020, pela Juíza da Primeira Vara de Nova Russas, doutora Rafaela Benevides Caracas Pequeno.

Nova Russas, 22 de junho de 2020.”

Comente com Facebook